Devaneios e Poesias entrevista Aleksandr Koshmarovicth

Matheus Ferrarezi ou Aleksandr Koshmarovitch, como é conhecido no meio literário, é um jovem e talentoso escritor de 20 anos de idade. Assim como muitos outros artistas pelo mundo, ainda não foi descoberto pela chamada “grande mídia”. Sua obra é repleta de nuances sombrios e complexos e poderíamos facilmente dizer que ele é um autor da segunda geração romântica não fosse os séculos que separam a citada escola literária dos dias atuais.
O blog Devaneios e Poesias entrevistou esse talentoso jovem, natural da cidade de São Carlos, porém nascido para brilhar em versos pelo mundo a fora. Uma pena não ter sido possível viajar até lá para fazer uma entrevista com direito a bolo, suco, filmagens e bate papo!

Devaneios e Poesias: Você tem 20 anos correto? Pude notar na tua página no site Recanto das Letras que a tua primeira publicação, o poema “Desfile das sombras” foi em 2010, portanto, com aproximadamente 15 anos de idade. Foi o teu primeiro poema? Ou você já escrevia antes de iniciar as postagens no Recanto?
Aleksandr Koshmarovicht: Sim, um novo Álvares de Azevedo hahahahaha… Na verdade, o “Desfile das Sombras” foi o meu primeiro poema “decente” – alguns outros vieram antes dele, talvez entre uns cinco e nove(!), mas por os achar bastante ruins eu os joguei fora e me esqueci completamente deles… se bem que tenho alguns nomes de primeiros poemas que fiz: “Ultrarromantismo 1” e “2”, “Ode à minha infância” e “Setenta vezes sete” – infelizmente, estão enterrados no fosso de minhas memórias e não me lembro dos versos de nenhum deles. Apenas os que julguei “bons” sobreviveram e foram pro Recanto.

Devaneios e Poesias: O que sentiu quando recebeu seu primeiro comentário de uma pessoa desconhecida?
Aleksandr Koshmarovicht:  Logo no primeiro dia de Recanto das Letras acho que eu recebi uns três comentários, ou cinco hahahaha Eu fiquei bastante feliz pelas pessoas terem dedicado sua atenção a mim, eu postava meus primeiros poemas mais por diversão mesmo, para não perdê-los… Mas o feedback da galera do Recanto foi tão bacana que decidi ficar por lá e continuar postando (se bem que modero os comments pra evitar avacalhações hahaha).

Devaneios e Poesias: Qual o motivo de usar o nome Aleksandr Koshmarovitch? É um nome artístico? O que te levou a escolher um nome tão diferente?
Aleksandr Koshmarovicht: Esse nome me orgulha bastante, porque veio de um brainstorm genial que eu tive… Eu estava brincando com as palavras e praticando meu russo (tenho uns parcos conhecimentos de russo) quando de repente esse nome surgiu na minha cabeça “tão súbito como uma chuva de verão” hahahaha Aleksandr vem do meu escritor russo favorito, Aleksandr Pushkin, e o Koshmarovitch vem da palavra russa “koshmar” (“pesadelo”) – achei que seria um bom nome pra definir minha personalidade… Eu às vezes assino como “Donatien von Retz” também (em homenagem ao Marquês de Sade e ao Gilles de Rais).

Devaneios e Poesias: Nos teus textos dá para perceber uma forte influência dos poetas da segunda geração do romantismo. Há algum autor que seja o teu preferido?
Aleksandr Koshmarovicht: Eu comecei bastante influenciado pelo Álvares de Azevedo, após descobrir um trecho de “Noite na Taverna” e ter me apaixonado… Depois vieram outras influências ultrarromânticas, com Casimiro de Abreu em segundo lugar, mas o Azevedo foi a principal e ainda duradoura.

Devaneios e Poesias: O que te inspira a escrever?
Aleksandr Koshmarovicht: Amor pelos meus amigos, descarga de ódio, sentimentos negativos… o foco principal da minha obra é essa binomia entre amor e ódio… Sem um não há o outro… “Quase que depois de Ariel esbarramos em Caliban” hahahaha

Devaneios e Poesias: O romance “Camila” e o romance “A danação de Christian” são bastante densos, o segundo tem uma atmosfera muito sombria inclusive. Como foi escrevê-los? Está planejando escrever algum novo romance em breve?
Aleksandr Koshmarovicht: Ambos foram experiências bastante proveitosas e divertidas, eu estava bem no começo de carreira quando comecei a escrever o “Camila” – então é um livro bem fofo, romântico, quase meloso hahahaha O fiz para que uma menina da qual gostava (e ainda gosto muito) soubesse o que eu achava dela, e como me sentia em relação ao nosso relacionamento à época conturbado – criar cada personagem foi bem divertido, e as descrições da Camila foram algumas das mais lindas que já fiz! O segundo livro fiz em homenagem à minha ex-namorada Stephanie, já que há tempos eu brincava que acabaria escrevendo pra ela também… Pelo fato de a Stephanie ser uma pessoa de mentalidade mais dark, e eu também estar bastante dark na época, ele tem uma influência mais pesada de Goethe (“Werther” e “Fausto”), e um quê mais satírico… Foi igualmente uma experiência bem divertida. Meu terceiro livro, um poema narrativo inspirado pelo “Beppo” de Byron, é o meu trabalho que mais me deixa orgulhoso, e o que mais retrata meu posicionamento artístico… Eu penso nele, e nos outros dois, com muito amor. Ando pensando em escrever um quarto livro, sobre um personagem chamado Alceste, que representa a mim, como quase todos os outros personagens de minhas obras hahahaha Vai ser muito diferente dos outros três, com menos enfoque no romantismo, mais dark e bastante pessoal – pretendo que saia talvez até o fim desse ano… Pretendo chamá-lo de “As Jornadas de Alceste”.

Devaneios e Poesias: Você muda radicalmente o foco – do romance para a filosofia – em seus outros livros. Quais suas influências filosóficas?
Aleksandr Koshmarovicht: Eu gosto bastante de Voltaire, Rousseau e, acima de todos, William Blake – eles moldaram meu pensamento religioso/filosófico, o que pode ser visto em meus 4 manifestos da Filosofia da Lâmina.

Devaneios e Poesias: Falando sobre a vida pessoal um pouco – Você estuda Direito. Além da faculdade, há algum outro curso que faça?
Aleksandr Koshmarovicht: No momento, não – mas já estudei Inglês e informática por 5 e 3 anos, respectivamente.

Devaneios e Poesias: E no futuro? Como você se vê, digamos, daqui há10 anos?
Aleksandr Koshmarovicht: Morto devido a envenenamento por arsênico hahahahaha Ou quem sabe numa pequena e aconchegante casinha nas Seychelles com minha amiga Camila, sem família, sem gente enchendo o saco, sem nada – só nós dois vivendo à base de livros, música e cocos – ou na Lituânia, ou no Butão – países que admiro muito.

Devaneios e Poesias: Quem te segue no facebook costuma ver postagens com fotos de um boneco chamado “Pulpo”. Qual a história dele?
Aleksandr Koshmarovicht: Meu querido filho adotivo Pulpo foi encontrado na rua, faminto, triste, solitário, falando alguma língua que julgo eu ser proveniente dos Bálcãs e tendo apenas dinheiro de algum país desconhecido do Leste Europeu em seus bolsos – me compadeci daqueles olhinhos tristes procurando por amor, e o adotei a fim de que ele tivesse uma família, já que eu mesmo não tenho uma – e desde então ele é minha bússola moral, filho adotivo, secretário, aide-de-camp e Chevalier Servente… ahahahaha

Devaneios e Poesias: Teus textos são realmente excelentes, já se inscreveu em algum concurso de poesias ou contos?
Aleksandr Koshmarovicht Não, mas isso por preguiça… E o único para o qual me inscrevi perdi hahahaha Se bem que por ser um concurso promovido pelo SESI, é compreensível lol

Devaneios e Poesias:  Às vezes você se dirige às pessoas no facebook de formas um pouco, digamos, diferentes e isso faz parte do teu jeito de ser, porém, uma curiosidade: Alguém já se ofendeu ou te criticou por isso?
Aleksandr Koshmarovicht: Ironicamente não… Meus amiguinhos sabem que é só brincadeira… Podem ser um bando de parasitas, mas eu amo todos e cada um e eles sabem disso… Não sabem?

Devaneios e Poesias: Além da influência romântica, há alguma outra?
Aleksandr Koshmarovicht: Lembro-me de ter começado a escrever graças aos livros da J. K. Rowling e do Lemony Snicket – mas acho que minha obra é realmente fixada nos padrões romanescos hahahaha Não mais do jeito puro que era no meu começo da carreira, outras influências mais desconectadas do movimento romântico acabaram por entrar – Aloysius Bertrand e Lautréamont, por exemplo – mas ainda estou bastante preso aos paradigmas do romantismo.

Devaneios e Poesias: Em 5 anos de Recanto das Letras, você tem 10125 leituras dos textos e 432 leituras dos e-books. Isso te surpreende?
Aleksandr Koshmarovicht:Perkele! Tudo isso, já? De fato fico bastante surpreso, acho que a galera gosta bastante de mim hahahaha E eu gosto da galera também J

Devaneios e Poesias: Poesia, literatura e música costumam caminhar lado a lado. Quais sãos suas influências musicais favoritas?
Aleksandr Koshmarovicht: Qualquer música que eu venha a achar bonita serve de base pra eu fazer algum poema – mas minhas bandas favoritas são Ebonylake, Cabine C, Katatonia, O Último Número, Christian Death, Cradle of Filth, Vultos, Hecate Enthroned e The Cure – meus poemas mais recentes e a criação do meu personagem Alceste foram todas influenciados pelo Ebonylake principalmente, uma banda que sugiro que todos escutem se quiserem compreender minhas pulsações mentais

Devaneios e Poesias: Qual a mensagem que você gostaria de deixar para os seus fãs?                                                     Aleksandr Koshmarovicht: Eu não quero trabalhar num depósito de madeira! ; )

Conheçam um pouco da obra de Aleksandr Koshmarovicht clicando aqui!

Nota da autora: Quem acompanha o blog “Devaneios e Poesias” pode perceber que esta é a primeira entrevista elaborada pela página. Se você tem algum trabalho bacana – música, textos, poesias – e divulga por algum meio que não seja a plataforma wordpress – entre em contato! Mensalmente eu vou escolher algum artista para entrevistar aqui no blog! E, aguardem em breve eu posto sobre o Blog do Mês de Abril (sim, a postagem está atrasada).

Anúncios

5 comentários sobre “Devaneios e Poesias entrevista Aleksandr Koshmarovicth

  1. Lunna Guedes disse:

    Gostei imenso da combinação sonora do nome. O ruim é tentar adivinhar a pronuncia. Me fez pensar imediatamente em Dostoevsky que o meu corretor escreve como quer e deseja. rs
    Não o conhecia… mas achei interessante saber suas influências brasileiras.

    Gostei da entrevista, é sempre bom mergulhar em outros universos.
    bacio

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s