TAG 8 Coisas

A Tati Alves do blog Livros e Fatos me indicou, em 15 de Dezembro de 2015, para responder esta TAG. A má notícia é que demorei muito para responder, a boa notícia é que isso significa que aos poucos estou colocando minhas leituras em dia!

Vamos às perguntas:

8 coisas pra fazer antes de morrer:

  • Fazer um mochilão pelo Brasil
  • Fazer um mochilão pela América do Sul
  • Ser artista de rua por  (pelo menos) um dia
  • Fazer uma tatuagem (ou algumas)
  • Aprender alemão
  • Concluir meu curso de música
  • Escrever uma peça de teatro
  • Comprar uma casa e decorar de forma alternativa

 

8 coisas que amo

  • Meus amigos
  • Minha família
  • Livros
  • Animais
  • Natureza
  • Cozinhar
  • Escrever
  • Dormir

8 coisas que falo:

  • Carambolas me mordam (não sei de onde eu tirei isso)
  • Aff
  • Ninguém merece
  • Tô com fome
  • Se tudo der errado eu viro advogada
  • Tô com sono
  • Eita!
  • Que tédio!

8 makes/roupas:

  • Sapatilha
  • Vestido
  • Bata
  • Saia longa
  • Qualquer peça hippie
  • Lápis de olho
  • Base bem clara (gosto de parecer pálida)
  • Batom vermelho

♥ 8 coisas/objetos que não vivo sem:

  • Celular
  • Livros
  • Bolsa térmica (pra levar petiscos/água pro trabalho ou colégio)
  • Caderno
  • Caneta
  • Garrafa com água
  • Computador/internet
  • Perfume

 

Bom, como ainda não sei quais blogs responderam ou não, não irei indicar ninguém, mas se quiserem responder fiquem à vontade!

 

 

Desafio Cinetoscópio #5

Continuando o desafio cinetoscópio, o tema para a 5ª postagem é “Um filme Francês¨ Espero que gostem da postagem e, se já assistiram (ou vierem a assistir por curiosidade), deixem um comentário!

Azul é a cor mais quente (Título original La vie d’Adèle) é um filme francês de 2013. Inspirado numa HQ, o filme ganhou diversos prêmios e causou muita polêmica. É, acima de tudo, um filme sobre auto-descoberta e sobre consequências emocionais de um ato impensado. O filme é longo (praticamente três horas de duração) e tem muitas cenas de sexo praticamente explícito, o que o faz uma péssima escolha para quem gosta de organizar aquelas sessões de filmes e pipoca em casa.
Sobre a fotografia do filme: Acho interessante a forma como as imagens são captadas: A câmera focaliza as personagens dando enfase a pequenos detalhes, como o dormir, o comer, o pentear os cabelos, tudo tão natural que é como se você tivesse seguido uma amiga e filmado ela com uma câmera de boa qualidade no decorrer do dia.
As atrizes conseguem prender a atenção o tempo todo e os cabelos azuis da personagem Emma são encantadores, bem como o jeito de menina insegura da Adèle. A abordagem poética também é interessante, em especial as cenas que se passam no colégio da Adèle nas aulas de literatura e a forma como Emma desenha Adèle no primeiro encontro delas. Ao mesmo tempo em que me encantei com o filme, me senti um pouco incomodada pelo excesso de pornografia que não me deixou à vontade (tive que diminuir o volume do computador pois fiquei com vergonha pensando que os vizinhos iriam ouvir os gemidos nas cenas mais quentes), então, para quem já tem mais de 18 anos e não se incomoda com cenas assim, o filme é super indicado. Para os mais sensíveis talvez não seja uma boa ideia.