País do futuro?

O país do futuro virando fumaça

Enquanto nos céus a rota dos helicópteros traça

Mais uma história de dor e luto na cidade maravilhosa

E o silêncio é uma coisa espantosa

Cadê os gritos de protesto do cidadão de bem?

São pró-vida quando a decisão é sobre o feto

Mas a criança da favela? Não querem ver por perto

Na bienal, um gibi escandaliza mais

Do que um povo que não tem mais paz

Nas escolas paulistas

Apostilas recolhidas por pessoas pseudo-puritanas

A milícia ameaça e já temos exilados

Quem entende alguma coisa olha pros lados

E tenta acordar a nação de zumbis

Que aplaudem o sangue pelo chão

Que aplaudem o desmonte da educação

Não é esse o futuro que eu quis

Mas é esse o futuro que tenho agora:

Escrever, gritar, colocar pra fora

A indignação de saber que pra tantos

A violência é motivo de aplausos

E o amor deveria ser contra a lei

Enquanto a ministra pede união contra o feminismo

Outros “ismos” destroem uma nação

Racismo, fundamentalismo

Um verdadeiro tiro no coração

E eu não sei

Se ainda vai sobrar

Alguma história pra contar

Se essa guerra contra a periferia

Um dia vai acabar

Se ainda vai haver alguém por aqui

Quando o tal cidadão de bem acordar

Quando entender que Deus, pátria e família

Deveriam acolher todos os deuses

Todas as pátrias, todas as famílias

E não apenas aquelas das novelas.

Ah! País do futuro… Como tudo ficou tão inseguro?

 

Dicas Literárias: Coletânea de poetas imortais

Quando “adotei” esse livro numa banca de adoção e troca de livros, pensei que fosse mais um livro com as melhores poesias de autores imortais pela importância de sua obra. Fiquei surpresa ao descobrir que são poesias psicografadas de autores consagrados já falecidos. Embora muitas pessoas não acreditem em vida após a morte do corpo físico, quem tem o mínimo conhecimento da obra dos poetas aqui publicados, poderá perceber semelhanças incríveis de estilo e vocabulário entre a poesia psicografada e a obra do autor enquanto vivo.
O vocabulário dos poemas é bastante rico e por vezes foi necessário recorrer a um dicionário, mesmo assim foi uma excelente leitura!

Dicas literárias: Vale tudo? (Agnaldo Silva, Gilberto Braga e Leonor Basseres)

Confesso que não sou uma grande fã de novelas, minha mãe, atualmente, também prefere outras distrações. Entretanto, ela vez ou outra fala sobre filmes ou novelas de alguns anos atrás, dentre elas, a novela “Vale Tudo?” e seu mistério “Quem matou Odete Roitman” e talvez esse tenha sido o motivo pelo qual decidi ler este pequeno livro. Me surpreendi! Muito bom! Tão bom que terminei de ler  sentada no chão do VLT lotado após um dia de trabalho.
Sobre a história: A trama gira em torno de Odete Roitman, uma senhora extremamente rica e manipuladora e da natural atração que o dinheiro e status de sua família exercem sobre pessoas inescrupulosas. Em “Vale Tudo?” a vida é um audacioso jogo – Seja pelo dinheiro, seja para escapar das armadilhas criadas por gente ambiciosa e disposta a mentir, manipular e trair em troca de poder e dinheiro. Uma leitura rápida (95 páginas) e muito boa!
Aliás, bem que as novelas poderiam ser todas publicadas como livros!

Dica literária: A melhor poesia do mundo (poetas estrangeiros)

Um livreto curto que apresenta alguns poemas de grandes nomes como Garcia Lorca, Shakespeare, Baudelaire, Petrarca e Fernando Pessoa – Em seus idiomas originais (Espanhol, inglês, francês, italiano e português), seguidos de suas respectivas traduções. Ótimo para treinar a leitura em um segundo idioma e também para carregar na bolsa, por ser leve e pequeno, o livro conta ainda com uma biografia resumida de cada autor. 

20190901_190551