Como pude minh’alma perder

Como pude minh’alma perder
Por uns caminhos misteriosos
Na contemplação duns olhos langorosos
Ah, como pude minh’alma te prometer

Naquela noite sem saber
Trilhei caminhos silenciosos
Permeado de desejos indecorosos
Ah, como pude minh’alma perder?

Embriagada de amor eu quis sorver
O fulgor dos teus olhos luminosos
Que encontraram os meus olhos esperançosos
Ah! Como pude minh’alma te prometer?

Em meu abraço imaginei te prender
E me enlaçar em teus braços vigorosos
Corpo e alma por teu calor sequiosos
Ah! Como pude minh’alma perder?

Em teus olhos pensei entrever
O amor e seus sonhos virtuosos
Sonhos de dias venturosos
Ah! Como pude minh’alma perder?

E no céu estrelado tentei prever
Nossos futuros, nossos carinhosos mimos
Nosso idílio – dias voluptuosos
Ah! Como pude minh’alma perder

A realidade distante do querer
Sonhos de amor – Enganosos
Brilham em teus olhos carinhosos
Ah! Como é doce a alma perder

O amor,o sorriso e o sofrer
Encontrei nos caminhos sinuosos
Destes teus olhos bondosos
Ah! Quero sempre em você me prender!

(2013)

000r052tz64

Anúncios

Sobre a ditadura da beleza vs liberdade e bem estar

Se você é mulher, sabe que a sociedade nos constrange o tempo todo a fazer coisas que muitas vezes não queremos fazer – muitas vezes parece que não somos donas dos nossos corpos. Usamos roupas desconfortáveis, justas, sapato de salto muito alto ou bico muito fino. E temos que sorrir. Sorrir sempre. O cabelo alinhado, a maquiagem perfeita. O seu mundo pode estar desmoronando, mas você precisa estar impecável. E então você olha para o lado e percebe que aquele teu amigo (que todas as meninas acham gato, perfeito, espetacular), só precisa tomar um banho, colocar um jeans confortável e uma camiseta e já está brilhando e fazendo sucesso nos passeios, baladas, no colégio, na faculdade, no role. Certo?  Só se você assumir pra si mesma que isso é certo!

Ano passado, em Setembro, fui assaltada quase na porta de casa – fiquei sem cartão de transporte, sem dinheiro, sem um tablet, sem a chave, sem documentos e, sem maquiagem! Toda a minha maquiagem estava na bolsa! Duas semanas depois, me sentindo nua e com a auto-estima no chão, decidi começar a pesquisar preços de maquiagem, mas já que desta vez eu teria que comprar (as que eu tinha fui acumulando por ganhar de presente em datas como Natal/Aniversário ou então havia comprado em lojas populares, daquelas bem simples mesmo), resolvi que iria comprar tudo de marcas veganas – nada de testes em animais! Nessa mesma época uma amiga me emprestou um livro sobre feminismo e eu me dei conta do quanto a sociedade se intromete no relacionamento entre a mulher e seu próprio corpo. E pensei: Eu preciso mesmo de maquiagem? A falta do cosmético está fazendo uma diferença real na minha vida? Não estava. Decidi aguardar mais um tempo e, em seguida, decidi que não compraria mais esse tipo de produto.

Depois de algumas semanas, acabei percebendo que, além de não me acrescentar nada, o uso de maquiagem é prejudicial ao meio ambiente – A fabricação e o transporte do cosmético e de suas embalagens com certeza consomem água, energia e de alguma forma, polui.  Eu sou mulher, luto pelo veganismo por amor aos animais, preocupo-me com o meio ambiente e, por isso tento antes de comprar qualquer coisa analisar os impactos disso na minha saúde e no meio ambiente através de algumas perguntas:

  1. A fabricação e transporte dessa mercadoria poluiu o meio ambiente? Causou danos? Testou em animais? (Infelizmente a maioria dos produtos tem sim como resposta)

      2. O consumo gera lixo desnecessariamente?

       3. O uso dessa mercadoria é indispensável e vai me trazer um benefício real?

        4. Essa mercadoria faz bem para a minha saúde?

 No caso da maquiagem, não há beneficio pra saúde, não há indispensabilidade no uso e há poluição e gasto de energia. Qual a razão para utilizarmos? Além de que, depois que inventaram filtros para fotos, quando dá vontade de estar com um rostinho diferente, é só dar uma alteradinha na foto! E assim lá se vão cinco meses praticamente sem utilizar maquiagem, nem esmalte! No inicio eu me sentia estranha, achava que meus amigos iriam notar e me achar menos bonita, que o universo iria entrar em um colapso estranho. Nada disso aconteceu! Estou aqui, recebo curtidas nas fotos do Facebook, meus amigos sequer notaram a ausência do cosmético. Eventualmente terei que utilizar, quando for fazer alguma figuração (coisa rara nos últimos anos), talvez ocorra aquela “recaída” vez ou outra (espero que não), mas ainda assim esses meses sem maquiagem tem sido uma experiência interessante, além de ter melhorado muito a minha pele.

E vocês, amigas leitoras? Já fizeram a experiência de abrir mão da maquiagem? É uma quebra de padrões saudável e estimulante.

8c30384417dde57d7cf8695858ee738ddd03ffca06edce2febc2794f3e7f87f2