Os filmes de Agosto

Com o início da faculdade, posso dizer que Agosto não foi exatamente um mês propício para assistir filmes – Algumas séries citadas neste post foram iniciadas bem antes do início deste mês. Espero que gostem das dicas.

Projeto X – Uma festa fora de controle

Quando Thomas decide aproveitar a ausência dos pais e fazer uma festa para “no máximo 50 pessoas” não imagina que a situação sairá de controle – Um filme catastrófico e engraçado. 

Eu nunca…

Uma série que mostra as confusões de uma adolescente indiana super inteligente em busca de popularidade (e de um namorado). 

Stranger Things 

O desaparecimento de um garoto é o início de uma sucessão de fatos muito estranhos que ameaçam a pacata cidade de Howkins. Agora os amigos e a família dele irão correr contra o tempo e contra forças do governo norte-americano para resolver o mistério.

Heartstopper

Uma série sobre os primeiros amores e descobertas de dois garotos que acabam se apaixonando – Heartstopper é um romance gay delicado e divertido que  fala sobre amor e sobre a importância dos verdadeiros amigos. 

A primeira morte

Elas nasceram em famílias tradicionais e poderosas e precisam matar pela primeira vez. Só não imaginavam que o amor fosse surpreendê-las. Tudo seria mais fácil não fosse um detalhe: Calíope é uma caçadora de monstros e Juliete é uma vampira.


Este post faz parte do BEDA (Blog Every Day August).

Acompanhem também as postagens de

Lunna Guedes – Mãe literatura – Roseli Pedroso – Obdulio – Mariana

MARINHA MARCA DATA PARA BOMBARDEAR ALCATRAZES

Hoje reposto um pequeno texto escrito pelo professor Maykon Rodrigues dos Santos e peço por favor: Assinem o abaixo assinado que deixei no final e divulguem muito!

A Ilha da Sapata, no Arquipélago de Alcatrazes, um dos pontos turísticos mais paradisíacos do Litoral Norte, já tem data para ser bombardeada: 16 e 17 de agosto deste ano. A informação faz parte do ofício nº 116/CASOP (Centro de Apoio a Sistemas Operativos) da Marinha do Brasil, e é assinada pelo Capitão de Mar e Guerra, comandante Renato Leite Fernandes.

A ação da Marinha é um completo descaso com a vida e deve ser cancelada!!!

Assine o manifesto contra essa insanidade clicando aqui

Este post faz parte do BEDA. Acompanhem também

Lunna Guedes Roseli PedrosoObdulio Mãe LiteraturaAle HelgaSuzana MartinsMariana Gouveia.

Ritmo e poesia

RAP é a abreviação para “Rhythm and Poetry” (ritmo e poesia). Trata-se de um gênero musical surgido na Jamaica, na década de 60 e levado para os Estados Unidos no início dos anos 70, tornando-se popular entre jovens de origem negra e latina que habitavam as periferias de Nova York.

Caracterizado por uma batida rápida, mixada por DJ ou feita com a boca  – o conhecido beatbox – e pela prevalência do texto sobre a melodia, o RAP tem como temas recorrentes a narração das dificuldades, dos sonhos e do cotidiano das famílias que habitam bairros periféricos, sendo por isso um estilo musical de protesto. Além das gravações tradicionais, o RAP é encontrado em “batalhas” de rua, onde um MC desafia o outro com rimas improvisadas sobre determinado tema que devem ser respondidas pelo outro MC. 

No Brasil o RAP só chegou no final dos anos 80 e tornou-se popular e aceito na indústria fonográfica na década de 90, com o surgimento de músicos como Racionais Mc’s, Pavilhão 9, Detentos do RAP, Planet Hemp e Gabriel, o Pensador. 

Atualmente é possível encontrar letras de RAP românticas e até mesmo algumas exaltando as belezas de determinada cidade ou estilo de vida, o que mostra uma modificação na temática das músicas, mas é importante lembrar que, por mais que você aprecie as novas temáticas, o RAP merece respeito e destaque pelas suas origens de luta e protesto.

O ritmo ainda não venceu totalmente os preconceitos da sociedade, apesar da grande importância na cultura nacional como representação da voz da população periférica com seus dilemas, medos e dificuldades.

No Estado de São Paulo, vigora a Lei 13201/2008, que institui o “Dia do Rap Nacional”. Infelizmente a mera existência de uma lei não é suficiente para acabar com os preconceitos que cercam o estilo ou com a violência policial contra a população periférica – um dos temas recorrentes nas letras. 

Querem algumas indicações de RAP nacional?

Negro Drama – Racionais MC’s

Jesus Chorou – Racionais MC’s

Poesia Acústica #3 Capricorniana

E eu não poderia deixar de mostrar um rapper aqui da baixada santista que não é nem um pouco periférico mas que arrasa no som e eu curto muito:

Paraíso – 13ML

Coração de Vagabundo (Tributo ao Chorão) -13ML

Este post faz parte do BEDA, curtam também:

Lunna Guedes

Obdulio

Roseli Pedroso

Mãe Literatura

Suzana Martins

Mariana Gouveia

Ale Helga

Minha trilha sonora: Maluma

Maluma é o nome artístico do colombiano Juan Luiz Londoño Arias, nascido em 28 de Janeiro de 1994 em Medellín. Filho de Marli Arias e Luis Londoño, Maluma utilizou a primeira sílaba dos nomes dos pais e da irmã (Manuela) para compor seu nome artístico.

Dono de um sorriso hipnotizante e de uma voz única, Maluma canta e encanta com sons vibrantes, divertidos e muito sensuais. Os temas das músicas são bastante modernos e urbanos – amor e pegação não faltam nas letras e os clipes refletem bastante essa temática, explorando toda a sensualidade do povo latino e toda a exuberante beleza da Colômbia. Confesso que sou um pouco viciada nas músicas e fã de carteirinha do cantor, espero um dia fazer uma coreografia de pole dance com alguma música dele e compartilhar por aqui para vocês verem, mas enquanto isso não acontece apresento a quem não conhece cinco das minhas músicas favoritas do cantor.

Sei que existe um preconceito em relação ao reggaeton, assim como existe preconceito musical em relação ao funk ou ao axé music, uma espécie de pensamento que coloca as pessoas em duas caixinhas distintas: As que gostam de mexer o corpo e as capazes de ler um livro, escutar uma canção dita requintada e se entreter com um filme cult. Diante disso, gostaria de salientar que essa coisa de rotular pessoas não existe e que é perfeitamente possível gostar de balançar o corpo até o chão e ler um bom livro (só não conheço ninguém que faça as duas coisas ao mesmo tempo…rs).

Felices los 4

Hawái

La Temperatura

Sin contrato

Carnaval

Este post faz parte do BEDA. Conheçam também os espaços literários de:

Lunna Guedes

Obdulio

Roseli Pedroso

Suzana Martins

Mariana Gouveia

Mãe Literatura

Ale Helga

A primeira coreografia…

Eu pensei em várias músicas que poderiam vir a ser minha primeira coreografia no Pole Dance – De Bazurto All Stars até Sinatra, passando por Glória Groove ou Maysa. Mas juro que nunca havia pensado em Feeling Good até meu professor surgir com a proposta e a música. Confesso que não conhecia o cantor Muse nem a versão escolhida pelo professor, mas estou adorando e evoluindo muito meus giros e fluidez. Quando gravar coreo colocarei aqui, enquanto isso fica o convite pra uma espiadinha no meu Instagram onde tem algumas “amostras” e pra conhecerem essa música delícia ❤

Feeling Good

Esse post faz parte do BEDA (Blog Everyday August). Acompanhem também Lunna Guedes, Roseli Pedroso, Mariana Gouveia, Obdulio Mãe LiteraturaAle HelgaSuzana Martins

Portal 2014

Diante de todas as catástrofes ocorridas no planeta Terra é inevitável a ocorrência de uma luta do bem contra o mal – E para que o bem vença o ano de 2014 reserva o nascimento de quatorze mil espíritos de luz. No plano celeste, os anjos orientam os espíritos enquanto observam preocupados o nosso planeta tomado pelo caos – É a preparação para a batalha que poderá salvar a humanidade – ou perdê-la de vez. 

O parágrafo acima resume a narrativa de “Portal 2014”, livro ficcional orientado pela filosofia espiritualista e escrito por Luciene Rodrigues Sinni. Trata-se de uma leitura que oferece esperança de que a humanidade construirá um futuro de dias melhores com o auxílio dessa nova geração composta por seres iluminados – Aos que optam por acreditar em qualquer poder superior isso parece uma esperança plausível e doce. 

Sobre a autora: Luciene Rodrigues Sinni é geógrafa, pedagoga,gestora ambiental e professora na rede municipal de Santos.

Este post faz parte do BEDA, acompanhem também as postagens de

Lunna GuedesMariana GouveiaRoseli PedrosoObdulioMãe LiteraturaAle HelgaSuzana Martins

Os sons da Colômbia

Nos tempos antes da pandemia, sexta feira era dia de balada, amigos e música alta… pra algumas pessoas. Confesso que apesar de ser bastante caseira, a perspectiva de poder sair sempre me deixou animada, afinal nada melhor do que ver o Sol nascer.

Como ainda não retomei os roles pós pandemia, deixo aqui algumas músicas que conheci na Colômbia, amei e que gostaria de dançar muito nas baladas brasileiras!

Essa música é muito animada! Viciante!

MALUMA! Sou fã? Muito.

Romântico ♡
Mais uma canção romântica!
Esse é o ritmo mais animado! Adoro!

Aproveitem as dicas e divirtam-se!

Esse post faz parte do BEDA, Blog Every Day April!

Participam também: Lunna Guedes, Ale Helga, Mãe Literatura, Obdulio, Mariana Gouveia

Luna Caliente (Passaporte da Leitura – Argentina)

Lembram do Passaporte da Leitura e do projeto de ler um livro de cada país do mundo? Pois é, demorei para dar continuidade, mas aqui estou na minha oitava parada: Argentina. E o autor que me leva a essa viagem é Mempo Giardinelli com sua obra Luna Caliente. 

Mempo apresenta ao leitor Ramiro, um jovem que acaba de retornar de Paris após formar-se em Direito, se vê enredado em uma súbita obsessão por Araceli, uma adolescente filha de amigos da família. Incapaz de conter seus instintos, Ramiro acaba cometendo uma série de atos que podem comprometer para sempre seu futuro.

Giardinelli retrata em poucas páginas o lado sombrio de um homem e nas entrelinhas aproveita para criticar a corrupção e a violência da Ditadura Argentina. O autor nos entrega cenas de sexo, violência, pedofilia em um plano de fundo sombrio, arrematando a história com um final surpreendente. 

Gostaria de ler? Adquira aqui, você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog!


Este post é a sexta postagem do BEDA (Blog Every Day April). Conheça os outros participantes:

Lunna Guedes – Obdulio – Mariana Gouveia – Ale Helga – Mãe Literatura

06 on 06/ Abril – Pelas ruas de Cartagena (+ Bonus 06 on 06 Março)

O Brasil é rico em arte de rua: Grafites, estátuas vivas, músicos… Apesar disso, hoje eu postarei algumas fotos que tirei em Cartagena (Colombia). Lá existe um bairro chamado Getsemani, conhecido pelas paredes coloridas e ruas enfeitadas. Cartagena é uma cidade colombiana onde se respira história e arte, e o bairro Getsemani é o local da cidade onde a arte do grafite se destaca.

Essa é uma das lendas tradicionais de Cartagena, apesar de triste é uma lenda muito bonita e me encantou vê-la escrita em um dos muros da cidade.
Este desenho faz parte da foto anterior, uma ilustração da lenda contada.
O mar tem grande importância, este outro grafite mostra sua presença predominante na cidade. Iclusive uma dica: Sigam no Instagran a #Leyendas del mar, sugerida no grafite!
Mais um dos muitos Grafites do Getsemani.
A beleza da cultura negra é outro tema que está presente na arte colombiana
Uma das ruas do bairro Getsemani, com suas casas coloridas, flores e enfeites.

Mês passado preparei a postagem 06 on 06 Março “as minas e as manas” e acabei erroneamente agendando pra hoje…Por isso meu 06 on 06 de Abril vem com bônus especial:

O6 on 06 “As minas e as manas”

Coram das mulheres indígenas da aldeia Paranapuã/SV. Nossos povos originários precisam de respeito e espaço pra viver suas tradições!
Em 2018 minas e manas se uniram nas ruas contra o retrocesso e a violência. O movimento #elenão estava do lado certo da história e os acontecimentos dos anos seguintes comprovam isso!
As mulheres do grupo Linhas de Santos são peritas em mostrar que toda arte pode ser questionadora/política- Inclusive o bordado!
Há mulheres que fazem história e há aquelas que embora desconhecidas do mundo, fazem parta da história da família. Essa é a minha avó, que mesmo grávida subia nas árvores pra colher frutas e fazer compotas.
Marielle faz parte da história do Brasil. Uma mulher de luta!
E não podia faltar a imagem de uma mulher marcante para a música! Rita Lee, a rainha brasileira do Rock.

Este post é o quarto post do #BEDA – Blog Every Day April, que esse ano está no Instagram também (@poetisa_darlene).

Visitem outros blogs que também participam do BEDA: Lunna Guedes, Mariana Gouveia, Ale Helga, Mãe Literatura, Obdulio