Castanha de caju na moranga

Dias atrás postei sobre o Samhain e os significados desta festividade, além de comentar um pouco sobre os alimentos tradicionais da época. Um desses alimentos é a abóbora, em especial a abóbora moranga que ficou conhecida pelas famosas lanternas feitas no Halloween e,  por isso, escolhi preparar esta receita de castanha de caju na moranga – adaptação da receita postada no blog Laboratório dos Sentidos, da Fabiana Turci (vale a pena clicar e ler a publicação original e as outras receitas também!). Essa castanha de caju na moranga é uma ótima dica para jantares especiais e combina perfeitamente com arroz integral sete grãos e uma boa salada de folhas verdes.

Ingredientes:

1 moranga pequena

2 xícaras de castanha do pará

200gs de castanha de caju crua ou torrada com sal

2 xícaras de molho de tomate caseiro

Páprica, sal, azeite, cebolinha e salsinha

1 pimenta dedo de moça fresca picada

3 dentes de alho

1 cebola picadinha.

Preparo:

Deixe a castanha do pará de molho por oito horas. Lave bem a moranga e coloque em uma panela grande para cozinhar por meia hora.  Depois de cozida, retire da panela e deixe esfriar bem e, só depois de fria, corte com cuidado um círculo na parte de cima e retire todas as sementes. Vire-a de cabeça para baixo para escorrer qualquer resquício de líquido.

Escorra as castanhas do pará e coloque-as no liquidificador. Adicione água quente até atingir uns dois dedos acima da quantidade de castanhas. Coloque um pouco de sal e bata até formar um creme. Adicione a salsinha e reserve.

Em uma panela refogue os temperos, a pimenta vermelha e as castanhas de caju, fritando levemente. Adicione o molho vermelho e, quando estiver fervendo, adicione metade do molho branco de castanhas. Espere ferver novamente e desligue o fogo.

Desvire a moranga e coloque-a em um refratário, coloque o molho branco de castanhas por dentro da moranga, espalhando bem. Em seguida coloque o molho de castanhas. Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré-aquecido por 40 minutos. Retire e sirva.

Samhain

[Grimório] O chamado da Deusa e a noite de Samhain

 O chamado da Deusa é irresistível. Anos atrás minha vida estava pouco a pouco se adaptando a ouvir as estações do ano e as energias da lua. A participação no círculo de bruxaria era parte do meu dia-a-dia – e era também um desafio diante de um mundo onde trabalho e estudos sempre acabam se sobrepondo a tudo – até mesmo aos cuidados espirituais mais básicos. Depois de uma mudança de cidade que deu muito errado, acabei me desfazendo da maioria dos meus objetos de altar e me afastando – mas todos os anos a vontade de voltar aos rituais é grande e acaba sendo sobreposta pelas responsabilidades e falta de tempo. E então, neste ano, resolvi finalmente retornar – não ao círculo, por ora, mas ao menos tentar não deixar passar em branco as mudanças do ano, as festividades e celebrações – mesmo que por agora minhas celebrações sejam apenas ligadas à magia de cozinhar alguns pratos especiais ligados às festividades e aos poucos ler mais e voltar a expandir a concentração e a sensibilidade. Um passo de cada vez é melhor que ficar parada, não é verdade? E quando eu começo? Hoje, Sabat de Samhain, a noite mais mágica do ano para nós pagãos.

 “- Mas Darlene, seu blog se chama Devaneios e Poesias, por qual motivo falar sobre Wicca e Paganismo? ’’ Porque eu acredito que algumas ( talvez a maioria) das pessoas que apreciam meus textos, minhas poesias e minhas receitas, gosta também de conhecer um pouquinho do que está por trás de tudo isso: O que inspira os escritos, quem é a autora em seu dia a dia – acredito que quando iniciamos um blog, a maior intenção é compartilhar um pouco do universo que trazemos em nossa alma com outras pessoas que tem em si universos particulares e diferentes – e sem dúvida a Wicca fez e faz parte deste meu universo.

Sobre Samhain:

Dentro da Roda do Ano, a noite de Samhain é uma das mais mágicas – Seu significado é de morte e renascimento, marcando por isso o final e o inicio de um novo ano no calendário dos pagãos que seguem o panteão celta. O Deus-Sol ou Deus Cornífero morre e a Deusa está em entrando em sua fase anciã. É tempo de recolhimento e introspecção. Na noite de Samhain, o véu entre os mundos está aberto, por isso é a noite ideal para honrar os que já partiram; o costume de esculpir máscaras em abóboras colocando uma vela dentro é uma tradição que tem como explicação a necessidade de espantar os maus espíritos que estão circulando livremente nesta noite mágica. Também é uma noite propícia para confeccionar objetos mágicos, amuletos, consagrações e iniciações, além de se dedicar às práticas divinatórias. Os rigores do inverno se aproximam, festeja-se a última colheita, organizando reservas para os dias futuros. Não é uma época propícia para iniciar novos projetos, mas sim para agradecer o que já conseguiu alcançar e deixar para trás tudo que não deu certo. A Deusa já está em sua fase anciã e chora a partida do Deus, mas ao mesmo tempo já trás em seu ventre o embrião da criança da promessa – O Deus Sol que renascerá em Yule, quando a Deusa será novamente mãe, reiniciando todo o ciclo. É sempre útil lembrar que o Samhain é comemorado em 31 de Outubro no hemisfério norte e em 30 de abril no hemisfério sul.

Algumas dicas:

Em casa:

-Desapegue de tudo que não usa mais – aproveite a proximidade do sabat para fazer aquela faxina, doar objetos que não tem mais utilidade.

-Organize a dispensa – Se costuma ter um estoque é hora de verificar as validades para não perder nada e completar o que está faltando.

-Faça uma faxina caprichada e depois utilize um bom incenso de banimento, caminhando por todos os cômodos, tendo em mente que as energias mais pesadas e estagnadas estão sendo varridas para fora.

– Utilize neste período incensos de sálvia, mirra, artemísia, patchouli,hortelã ou alecrim.

– As pedras relacionadas ao Samhain são ônix, obsidiana negra, floco-de-neve, granada, hematita, âmbar, cornalina, turmalina negra. Use-as em sua casa e em acessórios, mantendo-as por perto.

Na cozinha:

Aproveite a energia e prepare uma ceia com ingredientes tradicionais da celebração:, maçã, alho, abóbora, sálvia, hortelã, pêra, alecrim, castanhas, milho e outros grãos, romã, batata, milho, trigo, gengibre. Para beber, água, vinho e suco de uva, romã ou maçã.

Rituais:

– Esculpir uma lanterna na abóbora e colocar na porta de casa

– Trançar uma corda de bruxa: Corda de bruxa é um cordão que liga simboliza o cordão umbilical que nos trás à vida terrestre – é o cordão que nos liga ao Outro Lado. Pode-se usar até três cores para trançar a corda, de acordo com o desejo a ser realizado:

Branca – Harmonia

Vermelho: Afasta os inimigos, ajuda a vencer obstáculos, traz coragem

Laranja: Atrai prosperidade e sucesso

Rosa: Auxilia a vida amorosa

Preto: Proteção, afastar o azar

Verde:Abundância

Amarelo: Atrair saúde e sorte nas finanças

Deve-se usar cordas cortadas no tamanho (altura) do bruxo e trançar mentalizando os pedidos para o próximo ano. Depois de consagrada no altar (se você tiver um), deixe-a em algum lugar da casa para que sempre lembre seus desejos ao vê-la.

– Queima de pedidos:

Escreva em um papel tudo que deseja afastar de sua vida e em outro tudo que deseja atrair. Acenda uma fogueira – de preferência dentro do seu caldeirão – e queime primeiro o com o que deseja afastar – é preciso se concentrar enquanto o papel queima. Em seguida, queime o papel que contém as coisas que deseja atrair – também é importante concentração e gratidão neste momento – coloque folhas de louro no fogo enquanto queima o papel com os pedidos.

Blessed Samhain!

halloween-2901944_1280

Agosto, mês do…

Há um dito popular que diz “Agosto, mês do desgosto”.  Pessoalmente, prefiro lembrar que Agosto é o mês que já se inicia com um Sabbath: Imbolc. É o Ápice do Inverno, o tempo em que a Deusa já deu à luz o Deus no Sabath de Yule (21 de Junho). O frio já vai diminuindo e a luz pouco a pouco aumenta – É o Deus-Sol que cresce forte! Nessa época comemorava-se o festival do fogo, em honra à Deusa Brigit. Há inúmeros rituais a serem feitos- Desde trançar os cabelos fazendo pedidos até acender uma vela que deverá permanecer acesa até o próximo Sabbath.

Imbolc celebra a maternidade ao mostrar-nos a Deusa em sua face mãe, cuidando do Deus, seu filho e futuro consorte, por isso nessa época celebra-se a fertilidade e a maternidade. As cores para decorar os altares de rituais, bem como a casa e o vestuário neste período são aquelas que lembrem as cores vivas do fogo: Laranja, vermelho, amarelo, branco e azul – Use e abuse delas para atrair toda a energia e prosperidade neste período. Invoque Deuses e Deusas ligados ao Amor, à prosperidade, representados pela luz crescente e, logicamente, a própria deusa Brigit. Outra dica: As ervas deste Sabbath são a angélica, manjericão, louro, benjoin, salgueiro, mirra, alecrim, dill e trevo. Tenha-as sempre à mão! Caso goste de utilizar pedras, este período é ligado a Água Marinha, Ametista, Granada, Turquesa, Granada e Ônix. Muito embora o principal alimento deste Sabbath seja o leite, prefiro pedir licença aos Deuses e servir coisas feitas com leites vegetais, por acreditar que não é necessário nem indicado causar sofrimento aos animais apenas para obter deles o leite que deveria ser exclusivamente de seus filhotes.

Se em Yule o momento foi de recolhimento e introspecção, Imbolc é um período de traçar novos planos – por isso muitos feitiços lançados nesta época possuem o propósito de atrair prosperidade e também afastar pessoas invejosas.

Feliz Imbolc e que Agosto seja sempre um mês de muito gosto!

____________________________________________________________________________________________

*Agosto é também o mês onde vários blogueiros e blogueiras se dedicam ao projeto #BEDA (Blog Every Day August), não prometo, mas tentarei fazer parte deste projeto pela primeira vez este ano!

 

Feliz Ano-Novo! Blessed Samhain!

Hoje lares pagãos/wiccanos de todo o hemisfério Sul comemoram o Samhain. É um festival que celebra a última colheita antes do inverno. É tempo de guardar o que será imprescindível à sobrevivência pelos próximos meses gelados que se aproximam. O Deus-Sol morre, tornando-se O Senhor das Sombras, e a Deusa está em sua face anciã, cheia de recolhimento, mistério e sabedoria. Ela sabe que em seu ventre há a centelha de vida do Deus que irá renascer em Yule.

Considera-se o Samhain como o Ano-Novo dos bruxos, uma noite em que os véus que separam o mundo espiritual e o mundo material se encontram mais tênues, facilitando o contato com os antepassado – por isso nessa data é costume que se homenageiem aqueles que já nos deixaram. No hemisfério norte  o Samhain é comemorado em 31 de Outubro, o que acabou originando o Halloween (Dia das Bruxas), e o “Dia de todos os Santos”, introduzido pela Igreja Católica para cristianizar as festividades pagãs que ela não conseguia retirar dos costumes populares.

É um tempo de reflexão e de estabelecer metas para o próximo ano que entrará.

Algumas atividades típicas dessa data são:

Queimar pedidos para o próximo ano

Confeccionar um Jack O´Lantern

Fazer oferendas de maçãs e pães de grãos nos Jardins dos Ancestrais

Rituais divinatórios (Tarot, caldeirão, espelho, runas)

Confeccionar vassouras, bastões, cordas de bruxa e outros objetos mágicos

Acender uma vela laranja à meia-noite para atrair sorte

As cores usadas nesse Sabath são o Preto e o Laranja. Já as ervas são a nós-moscada, sálvia, menta, mirra, patchuli, artemísia, alecrim, musgo, calêndula, louro, mandrágora. Pedras também devem ser utilizadas durante os rituais e nesse período, como fontes de proteção e energia – as que se relacionam ao festival são: obsidiana, floco de neve, ônix, cornalina, turmalina negra, âmbar, granada, hematita.

Tenham todos e todas um abençoado Samhain e um novo ano cheio de paz, luz e amor!

Páscoa ou Ostara?

Sei que o tema é delicado e, de antemão já adianto que não tenho a intenção de ofender meus leitores e leitoras cristãos – Acredito que religião e crença são coisas extremamente íntimas e respeito muito cada uma delas. Entretanto, não poderia deixar de escrever este pequeno texto falando sobre o paganismo, afinal, mesmo afastada da Wicca há algum tempo, ainda trago no coração o chamado da Deusa.

Páscoa. Aquele dia gostoso, domingo festivo e cheio de chocolate. Para os cristãos, a comemoração da ressurreição de Cristo. Para o comércio, a chance de vender ovos, doces, pelúcias. E de onde surgiram esses símbolos afinal? Ovos? Coelhos?

Nos panteões de deidades anglo-saxãs e nórdicas, Eostre (ou Ostara) era tida como a deusa da fertilidade, do renascimento, e, durante a primavera, a essa deusa eram associados símbolos de fertilidade – como ovos coloridos e coelhos  Havia festividades em e, a Deusa acabou por dar seu nome ao Sabbat Pagão. É importante ressaltar que a festividade de Ostara é celebrada no final de março (durante a Primavera), no hemisfério Norte – Aqui no hemisfério Sul há quem siga a mesma data, e há quem comemore em Setembro (na nossa primavera). Aqui em casa, costumo comemorar em Setembro, mas confesso que não abro mão de aproveitar esse clima de gula, paz e amor que chega todos os anos durante a Páscoa – afinal, é sempre bom aproveitar as datas especiais, ir pra cozinha, fazer ovos, bombons, bolos e mimar muito as pessoas que amamos, não é? E em Setembro é só fazer de novo e está tudo certo!

Ah, e não vamos esquecer: Ovos de chocolate vegano, afinal, não vamos maltratar animais para celebrar nossas crenças!

Feliz Páscoa para quem é de Páscoa; Feliz Ostara para quem é de Ostara!

Beltane ou Samhain

No Norte o Deus faz sua passagem
E vive no ventre da Deusa
Predomina a escuridão
A canção do vento é uma homenagem
Aos antepassados que fizeram sua derradeira viagem
Viva Samhain, viva a Deusa, viva o Deus que foi consorte da Deusa e agora morre para renascer do ventre da Mãe!
No Sul a Deusa e o Deus fazem a sagrada União!
E no ventre fértil da Donzela fica a semente
Em breve o Deus morrerá para renascer
Fitas se trançam ao redor do mastro, fogos se acendem!
Vamos festejar a União do Deus Cornífero e da Donzela, que em breve será a mãe!
Viva Beltane! Viva o grande casamento!
Viva a deusa das três faces – Jovem , mãe, anciã!
Vivam os que atendem ao Chamado! Feliz Beltane, Feliz Samhain!