Papai Noel & Magia & filminhos! Feliz Natal!

Esse ano está muito diferente de qualquer coisa que imaginamos não é mesmo?  Quem for responsável não irá viajar ou reunir a família – Como eu disse em outro texto, em 2020 a maior prova de amor é ficar longe, é um ano que pede uma ceia simples e a companhia apenas das pessoas que já moram sob o mesmo teto. Pensando nisso durante o mês de Novembro eu me dediquei a assistir vários filmes de Natal, pensando em trazer para vocês uma super seleção de filmes para assistir em casa nessa noite tão especial! Então, segurem as dicas aí!

Amor com data marcada

Ela é solteira e não agüenta mais a pressão da família para encontrar alguém. A solução parece simples: Encontrar um ferigato (gato do feriado), um homem para acompanhá-la nas festas familiares e feriados. Será que o amor consegue respeitar datas marcadas? Uma comédia romântica fofa, com clima de Natal.

Nota de 0 a 5: 4

Operação presente de Natal

Uma base militar utilizando seus aviões para distribuir presentes entre pessoas que vivem em pequenas ilhas isoladas acaba chamando a atenção de uma deputada que envia sua assistente para verificar a utilização indevida da base e recomendar seu fechamento, entretanto, a magia do Natal pode fazer muita coisa acontecer.

Nota de 0 a 5 :5

Deixe a neve cair

Uma cidade pequena, um ônibus quebrado na Neve e um encontro improvável entre um cantor famoso e uma jovem bonita e focada em fazer a mãe doente ter um Natal divertido. Poderia ser um drama, mas as histórias paralelas trazem um tom de comédia e fazem de “deixe a neve cair” uma daquelas histórias fofas e divertidas.

Nota de 0 a 5: 4

Sintonizados pelo amor

Eles cresceram juntos e, adultos, apresentam um programa de sucesso na rádio – Até o dia em que recebem a proposta de apresentar durante um programa de rádio ao vivo seus parceiros românticos para as famílias durante a tradicional ceia de Natal, sempre comemorada no restaurante da família dele. Tudo parece bem até eles levarem um fora. Fingir que são um casal pode parecer uma boa ideia, eles só não imaginavam as expectativas que causariam em suas famílias e o terremoto que a mentira causaria na família. Será que a amizade irá sobreviver?

Nota de 0 a 5: 5

Encanto de Natal

Uma talentosa fotógrafa, um amigo apaixonado e um calendário mágico. Neste filme repleto de neve e magia, vamos acompanhar o nascimento de um grande amor. Um filme delicioso.

Nota de 0 a 5: 5

Tudo bem no Natal que vem

Ele odeia o Natal – Até que um acidente faz com que sofra de uma misteriosa amnésia que o faz esquecer tudo o que passou entre um Natal e outro, como se todos os dias fossem noite natalina. Essa comédia brasileira traz uma profunda reflexão sobre o valor da família e as escolhas feitas na vida.

Nota de 0 a 5: 5.

Gostaram da lista? Deixem comentários!

O conto de Dezembro, da chuva e da saudade.

Chovia – Uma chuva fina, contínua, fria. O clima parecia querer desmentir o calendário. Não podia ser Dezembro. A menina lia um livro qualquer, recostada em uma confortável almofada. Uma plataforma digital reproduzia algumas músicas aleatórias. O tempo ganhara seu próprio ritmo – Passava rápido e ao mesmo tempo se arrastava. A saudade ganhava seus próprios tons, histórias, lembranças – Naquele dia, ela lembrava uma noite em que ele a havia abraçado e conduzido em uma dança numa noite do ano anterior no centro de São Paulo. Logo ela, que sempre havia se gabado de ser um pé-de-valsa, naquele dia se atrapalhara e não conseguira manter o ritmo, por outro lado, gravara-se em cada célula de seu corpo o doce perfume dele, a respiração, o calor da pele, o toque. Naquela noite, olharam a lua, sorriram, compartilharam carinhos. Quem poderia dizer que meses depois o mundo iria mudar tanto? Quem poderia adivinhar que uma viagem, um abraço, um toque, poderia se tornar tão perigoso? A menina desiste do livro, vai ler notícias. Do outro lado do mundo, em Moscou, a população já recebe suas primeiras doses de vacina enquanto no país em que ela mora, sequer haveria seringas suficientes e vacina ainda é tema de controvérsia antes mesmo de ter sua aplicação liberada.
É Dezembro e chove. Fino, pesado, contínuo. Uma chuva fria e contínua como a saudade que aperta o coração, maltrata a alma, angustia os dias. É quase Natal e, enquanto tantas pessoas começam a pensar em suas rotinas irresponsáveis de festas e viagens, ela procura uma foto dos dois e escreve um texto – O único presente que deseja é poder abraçá-lo novamente em segurança, sem medo do invisível que devasta o mundo. O coração bate forte como quem diz “Um dia… Um dia tudo voltará ao normal. Esperança.”

_______________________

*Recado Importante*

Dia 23/12 estarei no Meet&Greet: Natal na Quimera. O evento virtual vai reunir um super time de autores das últimas obras de 2020 e da Antologia de Natal (para a qual eu fui selecionada). Vai ter bate papo, sorteios, leitura coletiva e muito mais! O ingresso custa apenas R$10,00 e parte desse valor será revertido em donativos para a OAIB (Obra de Assistência à Infância de Bangu), ou seja: Você adquire o ingresso, prestigia a cultura nacional, participa de um evento super legal e ainda contribui com uma causa social! Tudo isso por R$10,00. Você não vai perder né? Clique aqui e adquira o seu convite! Te espero no evento!

Carta do Papai Noel

“ Boa noite queridos, queridas e querides! Como vocês estão? Aposto que surpresos por encontrar esta cartinha nas meias que deixaram penduradas na janela, ou na árvore de Natal ou em qualquer outra parte onde esperem receber correspondências ou presentes. Tentarei ser breve em minhas palavras e ideias – Afinal, por aqui as coisas estão caminhando em grande velocidade com a aproximação da “Noite Feliz”. Não sei se vocês lembram, mas eu moro em um lugar repleto de neve, lembram? Pois é, estou muito preocupado, pois nos últimos anos a neve está desaparecendo… Isso me fez observar com muita atenção a sociedade na qual vocês vivem ( A internet chegou por aqui já tem um tempinho, sabiam?) e sabe o que eu percebi? Vocês estão se comportando muito mal! E o comportamento de vocês está poluindo, estragando e aquecendo muito o planeta – As renas mal agüentam sobrevoar a cidade tamanha quantidade de fumaça pelo ar! E os peixes? Eles estão morrendo por comer… Lixo! Diante de tudo isso, quero conversar com vocês sobre essa época de Natal e algumas tradições que vocês poderiam modificar um pouco para garantir que seus filhos, netos e bisnetos tenham a chance de viver natais em um planeta saudável, pode ser?

A primeira tradição que muito me intriga é a das árvores de Natal: Vocês estão usando árvores de plástico? É isso mesmo? Acham bonito poluir durante a produção e transporte do material e, em janeiro jogar tudo fora? Vamos combinar uma coisa? Pinheiro de Natal só se você puder plantar um no seu jardim/quintal. Se não tem esse espaço, tem duas opções: Uma é reunir a criançada e confeccionar sua própria árvore com sucata, usem a imaginação e passem um tempo juntos! O mesmo vale para os enfeites de Natal – Faça os seus. Se já comprou em natais anteriores e mantém guardado, use até não poder mais, guarde sempre e repasse pras próximas gerações. Ah! E quando for fazer alguma árvore ou enfeite, NÃO USE GLITTER! Glitter é lindo, mas é basicamente microplástico! Poluente pra caramba!  A outra opção é: Use um vaso que caiba na sua casa com uma planta bem bonita e viva! Imagina: Um cactus de Natal, uma violeta de Natal, qualquer plantinha viva e bem cuidada já vale! Depois da árvore, acho que vocês imaginam o próximo item né? Isso mesmo, os aguardados presentes! Sério, parem de me pedir um monte de tranqueiras que irão quebrar e parar no lixo durante os primeiros meses de uso! Procurem opções entre produtoras locais – Tem tanta gente se virando pra garantir um jantarzinho melhor pra família, fazendo panetone, doces, artesanato, cosméticos… Compre dessas pessoas e as incentive a usar embalagens simples, com pouco ou nenhum plástico! Você pode comprar utensílios que deixem a vida das pessoas mais fácil e sustentável: Existem kits para levar na bolsa e evitar o uso de copos/plásticos e talheres descartáveis, existem sapatos feitos com lona e pneu reciclado, pras crianças tem opções como bonecas de pano, jogos de fantoche feitos de pano também, brinquedos artesanais feitos de madeira sustentável. Aproveitem os presentes diferentes e conversem sobre a motivação deles: Conservar o planeta! Presente lembra o que? Embalagem! Aqueles sacos de plástico enormes e coloridos que vão pra onde? Pro lixo! Não! Opte por não embrulhar ou use a imaginação e embrulhe em algo útil: Dá pra embrulhar presentes em panos de prato presos com uma fita ou alfinete, em uma fronha, em jornais ou páginas de revistas ou pode colocar em uma sacola dessas reforçadas ótimas para ir ao mercado sem pegar saquinhos plásticos. Ah! E se você receber presentes embrulhados abra com cuidado e depois use o plástico para embrulhar livros, cadernos, forrar prateleiras ou gavetas. O cartãozinho de Natal também pode ser dispensado ou substituído por um papel mais simples, sem gliter e tinta em excesso, afinal, vale a sinceridade do que você escreveu nele, certo?

Agora que falamos das árvores, presentes e cartões é hora de falarmos da ceia! Não exagere na comida! A produção de alimentos polui. O transporte do campo para a cidade polui e você gasta muito dinheiro para jogar tudo no… Lixo? Não! Planeje um cardápio adequado: Se você mora no hemisfério norte, comidas pesadas, adequadas ao frio. No hemisfério sul, onde o Natal acontece no verão, invista em alimentos e frutas leves e coloridos. Prepare o máximo de coisas em casa ou compre de produtores locais – Panetones, biscoitos e tortas podem ser comprados na sua própria vizinhança, não precisa ir no freezer do mercado comprar coisas industrializadas! Tão logo termine o jantar, transfira tudo para recipientes adequados, congele em pequenas porções os pratos que puderem ser congelados (Inclusive isso vai facilitar a sua vida em dias mais corridos): Arroz à grega, peru, tender, pernil (Eu sou vegetariano, mas sei que você pode não ser), tortas salgadas e alguns doces são alimentos que podem ser congelados (hey, não é pra congelar em potes descartáveis! Tem que poder reutilizar várias vezes). O que não puder ser congelado deve ser acondicionado adequadamente para consumo no almoço do dia seguinte. As bebidas também requerem atenção: Prefira água filtrada gelada servida em jarras, sucos naturais e chás gelados. Se fizer questão de refrigerante, use os que possuem garrafas retornáveis e não se esqueçam de jogar as tampinhas no lixo reciclável e tirar aquele anelzinho do gargalo, abrindo-o em dois antes de encaminhar para a coleta seletiva. Ainda sobre o jantar: Estou sem palavras ao observar pessoas comprando pratos, copos e talheres descartáveis para a ceia! Até taça descartável! Não é possível que de repente todo mundo desaprendeu a lavar louça! Combinem uma organização onde cada pessoa lava a própria louça. Quem tem criança e prefere não arriscar copo de vidro,leve copo adequado para uso que possa ser lavado. A natureza agradece!

No mais, é isso: Aproveitem o Natal, pensem nessas dicas e comecem a aplicá-las no dia a dia de vocês e anotem outras: Reciclem o lixo, descasquem mais e desembalem menos, usem produtos cosméticos naturais, analisem sua casa e seus hábitos constantemente, sempre é possível mudar alguma coisa para criar um mundo sustentável! Inclusive essa cartinha parece de papel mas não é. Ela é fruto da magia de Natal e irá se destruir em poucos minutos após a leitura, então espero que tenha lido com atenção e guardado as informações!

Abraços e luz! Dia 24 estarei nas suas casas observando se meus conselhos serão cumpridos!

Com carinho

Papai Noel”

Minha ceia vegana de Natal

Natal é uma delícia não é mesmo? Família reunida, aromas pela casa, correria para deixar tudo pronto a tempo… E por falar em ceia, vamos lembrar de algo muito importante: Por favor, não comam o presépio! Celebrar a paz e a vida ceifando vidas inocentes não faz nenhum sentido! Aqui em casa a família é pequena – apenas eu e minha mãe – o que não significa que não cozinhamos algo bem especial para esta data! E o melhor, o prato lindo que servimos aqui no natal pode ser usado para receber aquela pessoa especial em casa ou em qualquer outra ocasião.

O que vocês vão precisar?

1 peça de tofu – fiz só meia receita e usei uma peneira média e não muito funda como forma. (receita aqui)

8 pimentas cambuci (ou pimenta doce)

1/2 abóbora cabocha (ou abóbora japonesa) pequena cozida

2 mini-morangas

1 bandeja de shimeji (200g)

150g de cogumelos champignom

50g de alcaparras

1 limão grande

temperos: shoyu, azeitonas verdes, azeite, cebola e alho.

Preparo:

Perfure o tofu tomando cuidado para não desmontar. Esprema o limão e deixe o tofu mergulhado nele, virando cuidadosamente de vez em quando.

Numa panela refogue com azeite cebola, alho, azeitonas e um pouco de sal. Misture a esse refogado a abóbora japonesa picadinha, mexendo até formar um purê consistente. Acerte o tempero e desligue o fogo.

Abra as tampas das mini-morangas e retire a polpa com cuidado. Cozinhe-as até ficarem macias. Reserve.

Lave bem o shimeji e cozinhe por uns 20 minutos. Em outra panela refogue cebola no azeite, acrescentando aos poucos o shimeji picado e mexendo sempre. Acrescente shoyu a gosto e deixe mais uns 3 minutos no fogo baixo (cuidado para não queimar). Reserve.

Abra as tampas das pimentas doces, retire cuidadosamente as sementes, lavando bem por dentro e deixando escorrer toda a água com a boca para baixo.

Recheie as pimentas doces com o purê de abóbora japonesa. Coloque-as em uma das pontas de uma assadeira grande. Com certeza vai sobrar purê de abóbora, reserve-o na geladeira! Ele é uma delícia mesmo puro.

Recheie as mini morangas com o shimeji. Também sobrará um pouco dele. Guarde! Coloque as mini morangas ao lado das pimentas na assadeira e não esqueça de colocar a tampa nelas!

Por fim, coloque o tofu e o caldo de limão na mesma assadeira. Regue tudo com azeite e leve ao forno por uns 15 a 20 minutos (eu usei forno elétrico! Se usar forno a gás, vá verificando o ponto para não queimar as pimentas).

Em uma panela pequena, refogue com azeite cebola a gosto, o cogumelo champignom cortado ao meio e as alcaparras.

Retire do forno e ajeite em uma travessa redonda o tofu ao meio, cercado pelas pimentas e pelas mini-morangas. Cubra o tofu com o refogado de champignom com alcaparras (como na foto) e sirva!

Como eu disse no início do texto: A família aqui em casa se resume a duas pessoas, então esse pratinho foi suficiente para alimentar muito bem as duas e as sobras de purê e shimeji se tornaram o almoço do dia seguinte. Se sua família é maior, você terá que adaptar as quantidades.

Espero que gostem e me perdoem por não ter um nome para batizar as receitas que eu mesma inventei de improviso para o Natal.

natal

Um conto de Natal diferente

“Há 2014 anos vagavam em busca de abrigo uma mulher grávida prestes a parir e um pobre marceneiro. Tendo-lhes sido negado abrigo por diversas partes, abrigaram-se em um estábulo, em meio aos animais. Ali mesmo a moça, Maria, deu à luz seu filho. Era a criança que pagaria os pecados do mundo e por isso uma estrela guiou três reis magos até o local de seu nascimento. Ao chegarem lá, carregando seus presentes ao menino Jesus, surpreenderam-se ao verificar a enorme quantidade de fumaça desprendida por uma fogueira. Ao se aproximarem, verificaram que alguns dos animais do pequeno estábulo estavam mortos, alguns já estavam sendo assados em uma fogueira, outros jaziam a um canto, destrinchados. Um pequeno cordeiro balia tristemente – havia escapado à chacina, pois ainda não tinha carne suficiente. Maria, apesar de ter dado à luz há poucas horas, ignorava o balido aflito do pobre cordeiro e concentrava-se em comer um grande pedaço de carne ainda mal passada. José cuidava dos pedaços que estavam na fogueira para que não se queimassem. Ofereceram aos reis magos pedaços generosos de carne e assim banquetearam-se por toda aquela noite (que deveria ser) feliz”.

Achou algo estranho na história? Pois é… Até onde nos consta, Maria e José não promoveram uma chacina entre os animais do estábulo onde conseguiram abrigo, não é mesmo? Então, porque insistimos, ano após ano, em comemorar o Natal com a morte de animais inocentes? Já parou para pensar na grande contradição que é comemorarmos um nascimento através da morte? Quantos seres perdem a vida para a mera satisfação de um capricho de uma sociedade egoísta e hipócrita? Aproveite sim o final de ano, o espírito natalino. Reúna familiares ao redor de uma mesa farta. Troque presentes, e acima de tudo, troque carinhos, abraços e sorrisos e, lembre-se: neste Natal, não coma o presépio! Há varias e deliciosas opções veganas e vegetarianas para deleitar seus olhos e seu paladar.

Seguem alguns links de receitas natalinas sem carne:

http://www.cantinhovegetariano.com.br/2011/12/receitas-para-o-natal-e-ano-novo.html

http://www.veggietal.com.br/cardapio-vegano-festas/

http://www.menuvegano.com.br/article/show/739/ceia-de-natal-vegana-natal-vegano