Nas noites sem luar

Nas noites sem luar
Saio a vagar
Sonhando acordada, querendo te encontrar
Torno-me ser da escuridão
Uma alma repleta de solidão

Nas noites de lua nova
Entôo-lhe meu amor em versos, em trova
E no meu coração a esperança se renova

Nas noites de lua crescente
Busco-te novamente
Não te encontro e choro tristemente

Nas noites de lua cheia
Minha alma em enamorado sonho vagueia
E a lembrança do teu olhar meus caminhos clareia

Em noites de lua minguante
Sempre só, delirante
Sonho estar em teus braços, meu Cavaleiro triunfante…

64 - Nas noites sem luar

Um dia eu não estarei mais na tua estrada

Um dia eu não estarei mais na tua estrada
Não seguirei mais tuas pegadas
Seguirei só minha vida desventurada
Banhando os caminhos com as lágrimas derramadas

Um dia eu não estarei mais na tua estrada
Livrar-me-ei das tuas amarras
Não sonharei mais ser tua amada
Fugirei desse amor que me prende em profundas masmorras

Um dia eu não estarei mais na tua estrada
Não farei mais do teu olhar claridade
Nem direi que tu és minha vida
Nem sentirei saudade

Ah… Um dia, um dia eu não estarei mais na tua estrada
Não buscarei mais poeiras do teu amor
Não sentirei dor, não sentirei nada
E no frio, não desejarei teu calor

Um dia eu não estarei mais na tua estrada
Estarei só e tu então talvez te sintas sozinho
Neste dia, serei apenas uma alma apaixonada
Das amarras da vida livre estarei seguindo sem você meu triste caminho…
62 - Um dia eu não estarei mais na tua estrada