Dicas literárias: O diário de Tati – Heloisa Périssé

Quem foi adolescente/pré-adolescente no início da década passada deve se lembrar da super divertida adolescente Tati, personagem interpretada por Heloisa Périssé que alegrava as noites de Domingo em um quadro do programa “Fantástico”, da Rede Globo. O quadro fez tanto sucesso que acabou originando um livro e um filme. Confesso que, na época, não dei muita atenção, porém há algumas semanas, passeando pela Biblioteca Municipal de Santos, encontrei o livro na prateleira do “Leia Santos – Adote um livro” e bateu aquela nostalgia! Levei o livro para casa e me preparei para algumas boas gargalhadas. Confesso que o quadro na televisão me fazia rir muito mais do que as páginas. O livro é bom? Sim, mas a atriz dando vida à personagem era imensamente mais engraçada. Valeu muito a leitura por rememorar uma época divertida, perceber que o tempo passa e os “problemas da adolescência” ainda são praticamente os mesmos e também notar a diferença das gírias daquela época para cá. Tati é uma menina de dezesseis anos com dificuldades escolares e com o desejo de aproveitar a vida – ou seja: Passear com as amigas e curtir com os meninos. Ela desabafa em seu diário, apelidado carinhosamente de “Di”, falando sobre seu mundo particular – primeiro amor, convívio com os pais separados e com a família, primeira decepção, amigas, colégio, insegurança… Se há algo positivo na obra é: Todas nós em algum momento iremos nos reconhecer dentro da história! É um livro que vale a pena ler quando se tem tempo sobrando, mas não é uma obra daquelas a serem incluídas na lista dos “cem livros para ler antes de morrer”.

 

__________________________________________

*Este post faz parte do projeto BEDA*

Clube do Livro: Leituras de Outubro

Mês passado comentei aqui no blog sobre o projeto do grupo “Clube do Unicórnio”, um espaço virtual muito bacana cujo foco é realizar ao menos uma leitura por mês, sempre em conjunto, de forma que todos leiam o mesmo livro para poder conversar sobre ele, apresentar resenhas e, até mesmo, apresentar os textos que escrevemos em nossos blogs.

Para o mês de Outubro foram escolhidos dois livros: Fangirl e A Bela e a Adormecida.

Título :Fangirl

Autora: Raimbow Rowell

Editora Novo Século

Fangirl inicia como a maioria dos livros voltados para o público adolescente – linguagem fácil, foco na família e também nas novas experiências que a vida proporciona – no caso, a ida para a faculdade. É difícil não gostar do livro que tem um pequeno toque de comédia romântica, aliado a um enredo moderno sobre duas gêmeas: Cath e Wren. abandonadas pela mãe, as irmãs criadas pelo pai são idênticas em aparência e completamente diferentes em comportamento. Wren é uma garota popular; Cath também é popular, porém poucas pessoas sabem – Ela é autora de uma fanfic de sucesso baseada em uma série popular entre adolescentes o que faz com que mantenha várias amizades virtuais, mas poucas amizades na vida real.  E é no primeiro dia de faculdade que o livro se inicia – uma Wren ansiosa por novas experiências e uma Cath assustada por dividir pela primeira vez o dormitório com uma completa estranha.  Entre confusões, emoções e um romance delicado, o livro narra não apenas a jornada de auto-descobrimento de Cath (e porque não dizer, de Wren também) como também o encontro da jovem com sua verdadeira vocação: A escrita.

Opinião: Um livro muito bom, com enredo e vocabulário fáceis. Me identifiquei muito com a personagem Cath – me reconheci na timidez e no gosto pela escrita, embora nunca tenha me arriscado a criar uma fanfic.

Título: A Bela e a Adormecida

Autor: Neil Gaiman

Editora: Rocco

A Bela e a Adormecida é um conto de fadas, uma releitura bem interessante dos contos de fadas na verdade. Um livro curtinho, de leitura fácil, capaz de absorver a atenção do início ao fim e, principalmente, capaz de surpreender no final.

Opinião: Não gosto muito de livros curtinhos, sinto como se não conseguisse ter tempo de me apegar aos personagens – e no caso de A Bela e a Adormecida, o livro torna-se muito curto por ter ilustrações nas páginas. E por falar em imagens, a capa do livro é linda!

Livro do mês (Abril): A Filosofia na obra de Machado de Assis (Miguel Reale)

Trata-se de um estudo crítico elaborado pelo conhecido jurista e filósofo Miguel Reale. Na obra em comento o autor analisa as influências de filósofos como Pascal, Renan e Schopenhauer na obra de Machado de Assis, influências que em alguns momentos levaram Machado a criar bases de uma filosofia própria, difundida através das personagens de seus romances. Na segunda parte do livro, encontram-se organizados trechos de textos de acordo com temas explorados pelo autor estudado, tais como: Natureza, humanitismo, o mundo como representação e outros.

Um ponto fundamental para a compreensão da obra de Reale é a necessidade de se ter lido previamente boa parte da obra machadiana, bem como ter-se uma base, ainda que pequena, das principais ideias de alguns grandes filósofos. Por outro lado é certo que um leitor que ocasionalmente se depare com este livro sem reunir as condições mínimas acima citadas, será acometido por uma intensa vontade de ler mais textos do inigualável escritor brasileiro e, quem sabe até, de expandir suas leituras para os campos da filosofia.