06 on 06 – Meus Vícios (BEDA 06)

O projeto fotográfico 06 on 06 propôs um tema peculiar: Meus vícios. Por definição, vício pode dependência física ou psicológica, ou ainda pode significar defeito.

Não me considero dependente de nada e, embora possa ter lá os meus defeitos, não vejo uma forma de fotografá-los. Por isso tomo a liberdade de ampliar o significado de “vício” para apresentar aqui hábitos rotineiros como vícios.

O primeiro (e arrisco dizer) mais antigo vício: Livros.

O segundo vício: Matemática. Adoro resolver questões aleatórias pelo prazer puro e simples de colocar a cabeça pra pensar.

O terceiro vício, adquirido na infância e retomado na quarentena: Baralho. Um jogo sempre cai bem!

Quarto vício: Música!

Quinto vício: Lápis de cor. Desenhar eu não desenho… Mas escrever colorido é divertido!

Sexto vício: Escrever. Tudo vira história pra contar!

Este post faz parte do BEDA (Blog Every Day August). Acompanhe também os posts de: Lunna, ClaudiaAdrianaObdulioMariana Roseli.

06 on 06 – Atos

06 on 06 – Atos 

Quando recebi da @Lunna Guedes o tema do 06 on 06 de hoje, atos, a primeira imagem que me surgiu foi a imagem de ruas cheias, cartazes e pessoas lutando por direitos. Lembrei também de atos menores e não menos importantes…

1- Entrevista durante o ato “Quem mandou o vizinho do presidente matar Marielle Franco?” – Gonzaga/Santos. Ato pequeno e importante! Ato organizado pelo Coletivo Feminista Rosa Lilás e pelo PSOL

2 – “Beijaço” LGBTQIA+, ato contra a homofobia. Foi um grande ato na Avenida Ana Costa/Santos, com muita luta e, apesar do assunto sério, muita alegria. Ato organizado por várias pessoas e coletivos.

3 – Luta pelos transportes em São Paulo! Transporte é direito, não mercadoria! Ato realizado por vários coletivos.

4 – Ecofaxina. Ato organizado por uma ONG. Não faço parte da organização, porém participar foi uma experiência incrível e exaustiva.

5 – Nem sempre os atos estão nas ruas. Formação de militância, grupos de estudos. Atos de resistência!

6 – Leitura da poesia “80 tiros” contra a violência policial. Militância é arte podem e devem caminhar juntos!