Capítulo 13

Final de ano…
A família de Valeska como sempre, vai passar as férias no sítio e Melissa fica na casa dos pais.
Valeska combina de ir à sorveteria com Gabi e a namorada dela. Surpreende-se quando vê que a amiga perdeu todo o jeito de criança. Tornou-se uma mulher linda e sedutora. Está feliz, pois seus pais descobriram sobre seu namoro e a apoiaram.  As três passam uma tarde animada.
Melissa havia ido passear na cidade, visitar seus primos. Ela vê Gabi com a namorada e Valeska. Como ela está linda! Pela primeira vez, ela tem vontade de voltar para a fazenda, para a pequena cidade, tem vontade de pedir a Gabi que fique em seus braços para sempre. Mas sabe que é impossível, seus pais não a aceitariam morando novamente com eles, e, se aceitassem, jamais deixariam Gabi passar a noite com ela.
Pela primeira vez, as férias de Melissa não foram compostas apenas por sorrisos. Ela passou muito tempo solitária, pensando em tudo o que havia feito. Pela primeira vez, se dá conta do mal que causou à Valeska e Marjorie, percebe o quanto fez Gabi sofrer, todas as vezes que esta lhe dizia “eu te amo!” e ela friamente respondia que deveriam deixar o Amor de lado, pois ele não passava de um sonho no qual apenas os trouxas acreditavam.
Marjorie passa a noite de Natal com Christopher, Diana e Martha. Não se sente mais tão solitária, pois se sente amada por Christopher. Não conversaram mais sobre aquela proposta de casamento.
No ano-novo quando ela está na praia com Christopher, encontra seus pais. Eles não haviam avisado que iriam passar a noite da virada de ano em Santos.
Marjorie chora muito, explica que sente muita saudade deles, mas não pode voltar. Não consegue encontrar um motivo para recusar-se a retornar para a casa de seus pais, por um momento, pensa em contar a eles toda a verdade sobre Valeska, mas sabe que isso os faria sofrer muito, seus pais são conservadores ao extremo, chegam a ser homofóbicos, nunca a aceitariam.
Durante toda a noite, Marjorie pensa sobre sua vida, tudo o que tem passado, sobre a solidão, a vontade de ter companhia. Quando se despede dos pais, já na madrugada do dia 1° de Janeiro, diz novamente que não poderia mais voltar para a casa, motivo? No próximo mês iria se casar com Christopher.
No carro, Marjorie pede desculpas a Christopher, por ter falado que eles iriam se casar, Christopher diz que não há problemas, ele entende a situação dela.
-Mas, se você quiser casar-se comigo de verdade. Eu seria o homem mais feliz desse mundo.
-Christopher, você sabe que eu te amo, mas apenas como um amigo querido. Não conseguiria entregar-me a você.
-Marjorie, eu te amo, se você decidir casar-se comigo sob a condição de eu nunca tocá-la, eu aceitaria. Gostaria apenas de ter a sua companhia a cada amanhecer, quero cuidar de você, quero apenas o seu carinho. Sei que seu coração é de Valeska, sei também que será sempre assim. Se você me aceitar como esposo, não estará me enganando.

Marjorie está deslumbrante, seu vestido branco assemelha-se a uma túnica. Os cabelos estão presos em um delicado coque, com muitos fios soltos e algumas flores.
Christopher e Marjorie não podem casar-se na Igreja, pois Christopher é divorciado. Contratam um Buffet, um local não muito badalado, mas nem por isso pouco elegante e fazem uma pequena festa, apenas para comemorar a união ao lado dos amigos mais chegados e da família de Christopher. Os pais de Marjorie recusaram-se a assistir a união da filha a um homem divorciado e muito mais velho que ela.
A festa é simplesmente perfeita: Os noivos entram no salão ao som de My heart Will go on, música tema do filme Titanic. Choram, emocionados ao trocarem suas juras de amor e respeito, mesmo sabendo que são válidas apenas as juras de respeito, pois entre eles não é segredo que o coração de Marjorie pertence à Valeska.
O mais novo casal do Bingo Sete Mares não viajou em Lua-de-mel, apenas passaram um animado fim de semana de folga, sem sair da cidade. Como havia prometido Christopher não tenta se aproximar de Marjorie mais do que as circunstâncias de amizade permitiriam. O contato mais íntimo entre eles fora um selinho, dado na festa de casamento.

Valeska ficou sabendo através de uma amiga sobre o casamento de Marjorie e sente que desta vez, perdeu para sempre o amor da sua vida.
Melissa tenta consolar a amiga, mas é tratada friamente, tenta abrir-se com Valeska, não consegue entender por que sente tanta saudade da sua antiga vida na fazenda, por que não consegue parar de pensar em Gabi. Pela primeira vez, está sentindo alguma coisa forte e pura por alguém, mas não consegue entender o que.

Caderno de notas de Valeska.

“Hoje enterro para sempre meu coração… Não, eu não enterro meu coração, meu coração não morreu, porém a dor de perdê-la é quase insuportável.  Por que devo eu permanecer neste mundo, que sem você não tem valor, não tem razão de ser? O que me prende a esta vida vazia, se hoje descobri que tu uniste para sempre tua vida a outro alguém?
Agora, outros olhos te aquecem, outros lábios te beijam, outras mãos te tocam. Agora, não são mais as minhas mãos que seguras quando o medo te invade, ou quando a alegria faz teu olhar soltar estrelas.
Não é nos meus olhos que encontras Amor. Marjorie… Meu coração repete seu nome, mas o seu não mais escuta meus chamados.
Gostaria de arrancar meu coração do peito, e sepultá-lo em meio a essa escuridão que domina minha vida desde que você se foi. No entanto, enquanto eu souber que você vive, mesmo sem esperanças de voltar a tê-la em meus braços, viverei também, com a alma partida em mil pedaços, e o sangue do meu Amor pingando em minhas lágrimas, mais eu viverei. Pois apesar de tudo, você ainda é, e sempre será a minha Vida!”

Valeska decide ir incluindo em seu caderno de notas alguns dos poemas que fez para Marjorie antes de começarem a namorar e também durante o namoro… Sempre trocavam cartinhas, bilhetes…

“Amor,
Palavra profunda,
Amar é querer bem a alguém,
É querer esse alguém sempre perto…
É querer ser Feliz,
E querer mais ainda fazer feliz o ser amado
Amor
Sentimento difícil de disfarçar,
Você,
Fez o amor tocar meu coração
Numa nuvem de Paixão”
Amo-Te mais e mais a cada momento…

Em julho seus pais e Melissa foram para a fazenda. Valeska decidiu ficar em São Paulo, pois tinha a esperança de que Marjorie viesse passar as férias com a família, apesar de agora ser uma senhora casada.
Melissa divertiu-se muito, seus dias só não foram melhores porque lhe faltava algo muito importante: a companhia de Gabi.Algumas vezes chegou a ver a amada na cidade, cercada de amigos e sempre ao lado da namorada. Não tinha coragem de ir falar com ela.
Em São Paulo, Valeska experimentava a solidão total, os dias foram passando, e com eles a esperança de ver Marjorie.
Marjorie e Christopher que não estavam em férias, aproveitavam cada momento juntos e quem os visse jamais imaginaria que seu relacionamento não ia além de uma amizade pura e profunda.
Aos poucos a vida ia tomando seu rumo. O tempo encarregava-se não de apagar a dor, mais de amenizá-la. Marjorie não era feliz, mas também não era mais aquela garota infeliz. Sentia-se amada por Christopher, seu amigo e marido. Tinha uma enteada que a amava, amigos. Havia conseguido terminar o curso técnico e pensava em deixar o Bingo para procurar outro emprego, onde pudesse atuar em sua área de formação. Mas tudo isso eram apenas planos. Até o fim do ano, continuaria no Sete Mares.

Melissa pede que seus pais a deixem voltar para a casa, mas recebe uma resposta negativa, seu lugar agora é São Paulo. Aos poucos, ela vai se reaproximando de Valeska, que já não consegue mais manter-se isolada como antes. Após saber que Marjorie casou-se, Valeska começa a tentar sair com os amigos da faculdade. Às vezes leva Melissa junto com eles, mas a situação parece ter-se invertido, e agora é Melissa que não quer mais sair. Ironicamente, Valeska começa a se preocupar com a amiga, percebe que ela está sofrendo, pois finalmente sentiu o Amor alojar-se em seu coração mas ela sabe que não pode fazer nada por Melissa, da mesma forma que Melissa não pode fazer nada por ela. Os meses passam lentamente, a rotina das três garotas continua a mesma. É como se nada mudasse, a vida para elas é um drama em câmera lenta e em meio às lágrimas elas tentam buscar um pequeno motivo para sorrir.

Caderno de notas de Valeska:

“Procura-se:
Procuro a qualquer preço a felicidade…
Mas a felicidade não tem preço…
Procuro-a na luz do teu olhar…
Teu olhar está distante do meu…
Procuro-a nas batidas do seu coração…
Na sua pele…
Sei que esses são os únicos lugares onde a encontro…
Mas você está tão distante…
E eu continuo a procurar…
Não a procuro em corpos estranhos…
Sei que não vou encontrar…
Procuro-a em meu coração…
Só a encontro quando me lembro de você…
Quando lembro nossos momentos,
Momentos felizes…
Momentos breves, se comparados ao tempo eterno de uma existência…
Ao lembrar, uma lágrima rola dos meus olhos…
Lágrima solitária… Saudades de você…
Esperança de um dia voltar a estar ao teu lado…
Enquanto isso…
Não preciso mais procurar minha felicidade…
Sempre soube onde encontrá-la:
Em você!
Minha alma não se separa da sua,
Mesmo distante…
Estou perto de você a cada segundo que se passa…
Feche os olhos… Sinta meu coração bater junto ao teu…
Meu coração apenas bate esperando por ti…
E um dia,
Talvez distante,
Talvez perdido nessa escuridão,
Nesse mundo nebuloso que é minha vida sem você…
Ocorrerá um mágico momento…
E nossas vidas se unirão novamente…
Desta vez para sempre…
Nesse dia,
Não mais buscarei a felicidade em algumas lembranças…
Nesse dia, voltarei a sorrir…
O mundo será mais colorido,
As flores mais perfumadas…
As palavras mais doces…
As canções mais suaves…
Nesse dia,
Voltarei aos teus braços…
Nesse dia a felicidade que eu tanto procurei
Virá ao nosso encontro…
E irá nos saudar…
E nos carregará nos braços…
E nos levará ao céu,
Sem precisarmos para isso deixar a Terra…
Até lá.
Resta esperar…
Resta buscar a felicidade em cada pequena lembrança…
Chorar de saudades,
E saber que,
No final de tudo…
Estarei novamente feliz,
Em seus braços…

Amo-Te!”

Anúncios