06 on 06 – Bonappetito

“Cozinhar não é apenas colocar várias coisas em uma panela. Cozinhar é uma alquimia delicada, um equilíbrio entre sabores e energias. Cozinhar é transmitir afeto. Cozinhar é desejar nutrir não apenas o corpo, mas principalmente a alma com as melhores e mais puras energias. O ato de cozinhar se inicia na pesquisa pela receita perfeita, pelos ingredientes, pelo preparo de cada detalhe. É um dom transmitido entre gerações – Na beira do fogão sentimos o calor aquecer a alma e lembramos o caminho que aquele alimento percorreu até chegar em nossas mãos. Pensamos no árduo trabalho do lavrador e em quantas gerações já dedicaram a vida ao plantio e colheita. Lembramos nossos antepassados e rememoramos as receitas transmitidas de mães para filhos e filhas. Cozinhar é lembrar que a alma de cada um de nós traz em si um universo inteiro e, desse universo, separar o que há de melhor e deixar fluir para o alimento. Cozinhar não é uma obrigação – é uma dádiva”
Escrevi o texto acima no ano de 2017 e, embora ainda concorde com cada palavra, sinto necessidade de adicionar alguns comentários: Cada dia mais vejo o ato de alimentar-se como um ato político (Aliás, quase tudo na vida é de alguma forma ato político):A escolha cuidadosa dos ingredientes deve pautar-se por tantos princípios – O alimentar-se deve nutrir corpo, alma e não deveria ser motivo de ceifar vidas e destruir o meio ambiente: Importante priorizar a agricultura familiar, o consumo de comida livre de agrotóxicos, evitar embalagens desnecessárias (Não gerar lixo é melhor que reciclar lixo), consumir prioritariamente produtos de época e da região em que se vive e adotar uma dieta vegetariana são fundamentos de uma alimentação que não pensa apenas em si, mas na humanidade como um todo. Indo além é necessário pensar no alimento como direito básico de cada ser vivente – Como posso sentir tamanho prazer em cozinhar enquanto tantas vidas se apagam pela falta do básico? Como defender uma alimentação vegetariana enquanto há quem coma qualquer migalha? Cozinhar vai além da alquimia e da poesia do início desta postagem: Cozinhar é pensar também no meio ambiente e nas pessoas desfavorecidas, cozinhar é então, lutar. E, às vésperas do dia Internacional da Mulher, faz-se imprescindível lembrar que cozinhar é uma dádiva ofertada a homens e mulheres, esquecer a figura da mulher que “dá conta” de tudo, dividir tarefas e sentimentos, fazer do fogão uma lembrança construída em família e não apenas entre mãe e filha como ocorreu em gerações anteriores.
Agora que já coloquei meus pensamentos, vamos logo ver as fotos:

1 – Nhoque de Sol. Já postei aqui no blog um texto sobre ele.
2 – Ceia de Natal: Sushi vegano, harussame, ceviche de banana da terra, castanhas, damasco e doce de abóbora. Tudo vegan (E as barca plástica segue guardada para outros jantares – Nada de lixo!)
4 – Uma boa comida une pessoas: Churrasquinho vegano feito para a confraternização no trabalho ano passado
5 – Comida afetiva: Doce de abóbora cristalizado. Uma receita de família
6 – Pimenta recheada, enrolada em massa de milho e frita. Foi uma boa companhia pros estudos ♡

7 comentários sobre “06 on 06 – Bonappetito

  1. Amável Casa disse:

    Olá Darlene,
    Também vejo cozinhar desta forma cozinhar é uma alquimia deliciosa quando cozinho também me eleva a alma enquanto agradeço pela comida e pelo tempo de fazê-la. Atualmente meu coração também tem pensado e colocado em prática toda essa questão da vida animal, meio ambiente e saúde, Curti bastante os pratos devem ter ficado uma delícia beijos!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s