Brasil, 2019 – Caos e pesadelo

Tem um mar de lama lá no rio

Tem um rio de lama lá no mar

Floresta arde, fumaça pelo ar

Restam as cinzas espalhando o vazio

Seria um pesadelo essa pintura sinistra?

Tem natureza morta nesse quadro surrealista!

Labirinto de concreto, futuro incerto:

Tem criança na rua, na noite paulista

Dormindo em papelões quem pode sonhar?

Olha pro prato do povo: Cada vez mais vazio

Gourmetizado, tempero fino de agrotóxicos

Tantos (des)governos de (des)humanos tóxicos

Bala perdida encontra corpo de estudante

Enquanto a justiça dança trôpega, errante

Dizendo que assassinato é só um acidente

Colapso, fome, caos, destruição

Esperanças vendidas, vidas perdidas

Progresso a todo custo, é o eles dirão

Mas progresso pra quem, afinal?

Pro empresário? Pro milionário?

Carniceiros, abutres do metal vil

Espalham sangue e desilusão

Quando se reúnem em seu covil

Planalto luxuoso no coração do Brasil

 

___________________________________________________________________________

Poesia autoral apresentada no encontro de slams realizado na Biblioteca Silvério Fontes, Zona Noroeste de Santos, em 14/12/19

Quer assistir?

Publicidade