Dica Literária: Cem escovadas antes de ir para a cama – Melissa Panarello

Lembro de estar folheando uma revista qualquer quando me deparei com uma pequena resenha sobre o livro da italiana Melissa Panarello. Eu tinha dezessete anos e pouco interesse por sexo ou erotismo – Confesso que já havia lido alguns livros considerados “quentes”, como Sidney Sheldon , D.H Lawrence ou a francesa Régine Deforges com seu “Diário Roubado” ou sua coletânea “A bicicleta azul” – Inclusive, acredito que apesar de serem livros considerados “impróprios”, não representaram um dano para a minha formação – Eu apenas lia desatentamente as cenas mais românticas/eróticas, como quem pensa “mas o que leva dois adultos a fazerem isso?” e não raro, eram as represálias de professores ou familiares que me diziam que o livro não era para a minha idade (não adiantava nada, afinal, minha mãe e eu sempre tivemos ótimas conversas e eu jamais fui proibida de ler algo). Voltando ao livro da Panarello: Eu, em meus dezessete anos, após ler a resenha na revista, comecei a procurar pelo livro. O motivo? A autora, ainda adolescente, foi expulsa do colégio onde estudava pelo fato de ter escrito a obra. Trata-se de um diário e, na conservadora cidade italiana onde vivia, causou choque e comoção. Eu precisava ler! Pela primeira vez, não estava buscando títulos entre os livros da minha mãe ou os da biblioteca, nem procurando ler as obras exigidas nos vestibulares. Eu queria ler o livro considerado erótico e chocante, escrito por uma menina apenas um ano mais velha que eu! Afinal, já nessa época, eu escrevia meus primeiros rascunhos e sonhava me tornar escritora! Como ela havia conseguido? O que eu precisaria fazer para completar uma história? A ansiedade pela leitura era enorme. E assim, após uma pequena procura e pouco antes dos meus dezoito anos, ganhei o livro e li em uma única tarde. Li outras vezes com calma. Guardei por um tempo e depois doei na biblioteca da escola em que eu estudava – Confesso que guardo curiosidade de saber se ainda está lá. Ontem, ao visitar a 9ª Festa do Livro, encontrei um exemplar na banca para “adoção”. Não peguei. A história já não me diz nada, tantas foram as leituras e releituras. Mas tirei uma foto para publicar na página junto com o resumo.

         A história é chocante por ser real. Melissa é uma menina tímida, insegura e acaba pulando várias etapas que deveriam ser de descobertas poéticas e corações partidos, caindo direto no redemoinho intenso do sexo casual e de diversos fetiches. O erotismo é latente, permanente, mas não vulgar – Melissa consegue escrever de uma forma ao mesmo tempo elegante e instigante e isso faz o leitor prender o fôlego. O filme, lançado anos depois, modificou a história e retirou a sensibilidade do texto, deixando uma pornografia sem graça – foram quase duas horas perdidas diante da televisão! Portanto, se você leitor ou leitora, se interessou pela obra, leia o livro, passe longe do filme. E depois me conte o que achou!

 

 

6 comentários sobre “Dica Literária: Cem escovadas antes de ir para a cama – Melissa Panarello

  1. Juliana Sales disse:

    Me lembro de ter lido esse livro há muitos anos atrás, emprestado por uma amiga. Na época da leitura eu era alguns anos mais velha que a personagem e lembro que minha reação inicial foi um pouco de choque, tanto pelas coisas que ela expunha quanto por achá-la até um pouco burra por pensar e sentir da forma que sentia. Mas como o passar das páginas comecei a ter muita pena da Melissa, ela me pareceu ingênua e perdida, o que a levou a tomar decisões que só trouxeram sofrimento. Longe de mim apontar o comportamento dela como errado, apenas acho que faltou maturidade, diálogo e amparo para que ela tivesse consciência a respeito das decisões que tomava.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Daniel de Castro disse:

    Já ouvi sobre esse livro e tenho que ler, mas por comentários e resenhas imagino o assunto. Meu pais sempre diz que a vida é um eterno cabo de guerra, coisas puxando para um lado, outras para o outro e pessoas, sociedade, experiências … cada coisa acaba definindo mesmo que um pouquinho o rumo, e quanto mais jovens, mais pesado cada puxão.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Patricia Monteiro disse:

    Fiquei curiosa com a história, confesso que não conhecia o livro e nem o filme. Acredito que a falta de maturidade pode ter levado a protagonista a tomar decisões equivocadas e o pular etapas pode ter consequências dolorosas com o passar do tempo.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Luana Souza disse:

    Terminei de ler o post, e mesmo com as críticas ao filme eu fui ver o trailer. Não sei se é o tipo de história que eu gostaria de ler, pelo menos nesse momento, mas gostei de saber sua saga até conseguir ler o livro. É uma pena que talvez a essência da história tenha se perdido com a obra cinematográfica :p

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s