Trinta e duas perguntas sobre o amor

Na Europa durante o século XVII era costume pessoas se reunirem em sociedade para debater sobre temas como filosofia, artes ou política – tais reuniões eram conhecidas como salons. As perguntas abaixo foram retiradas do livro “A maior paixão do mundo – a história da freira Mariana Alcoforado e suas cartas de amor proibido” e segundo a autora da obra, eram questões debatidas nos salons franceses.

Deixo-as aqui como um convite ao debate, salientando que, ao respondê-las, procurem respaldar-se em nossos atuais costumes, sentindo-se à vontade para substituir os gêneros de acordo com a sua realidade!

  • É melhor perder alguém que amamos para a morte ou para a infidelidade
  • É melhor ter pleno acesso à pessoa que amamos, mas que não corresponde ao nosso amor, ou ser amado por alguém que não é livre para nos ver?
  • Um grande ciúme é sinal de um grande amor?
  • Desejar “algo” é mais saboroso do que o ter?
  • A união de dois corações é o maior e mais valoroso dos prazeres da vida?
  • Amor e desejo são dois sentimentos opostos?
  • Podemos amar alguém que ama outra pessoa?
  • Podemos parar de amar uma pessoa que não corresponde ao nosso amor plenamente?
  • Quando uma mulher rompe com o homem que ama por capricho, querendo mais liberdade, sem amar outra pessoa, o homem deve aceitá-la caso ela deseje voltar?
  • Duas pessoas que se amam devem contar uma à outra que sentem ciúmes, sem frieza e maus sentimentos?
  • Se um amante sente ciúmes injustificados, o parceiro deve torná-los reais, mesmo que as outras pessoas saibam?
  • O amor de uma menina (virgem) é mais forte que o de uma mulher?
  • O que é pior no amor, ser recusado ou não ousar perguntar?
  • O amor sobrevive sozinho por muito tempo?
  • É possível amar pelo puro amor, sem expectativas?
  • É possível amar algo mais que a si mesmo?
  • O simples prazer de não amar é tão satisfatório quanto o próprio amor?
  • Que tipo de amor é mais delicioso: O de uma menina, o de uma mulher casada ou o de uma viúva?
  • Que tipo de amor é melhor: O de uma mulher virtuosa ou o de uma não virtuosa?
  • Um homem honesto pode se vingar de uma mulher infiel sem comprometer sua ética?
  • Qual o pior crime? Se vangloriar publicamente dos favores prestador por uma mulher ou se vangloriar de favores inventados?
  • Um homem que é amado em segredo por uma mulher pode insultar um rival que desconhece ter?
  • Um homem pode se apaixonar por uma mulher que já amou quanto por uma mulher que nunca experimentou o amor?
  • Uma mulher insulta o homem que ama ao pedir ajuda a outro homem?
  • Um mulher deve odiar o homem que amam e que se recusa a ajudá-la, sabendo que ele é comprometido?
  • É razoável uma mulher pedir detalhes de um romance anterior antes de dar provas de afeto a um homem? Ele deve aceitar este comportamento?
  • Se um homem recebe presentes de uma mulher, deve devolvê-los caso a mulher decida deixá-lo e os peça de volta?
  • Um homem deve pedir a alguém que ama presentes pessoais que possam ser reconhecidos pelos outros? E se ele partir, deve ficar com os presentes, devolvê-los ou queimá-los?
  • Uma mulher deve dar ao homem que ama presentes pessoais quando ele pedir?
  • O que é melhor, conquistar uma mulher pelo coração ou pela inteligência?
  • Se o homem sabe que a mulher que ama quer deixá-lo, deve permitir que ela vá livremente, ou deve mantê-la presa, ameaçando fazer um escândalo?
  • Um homem tem o direito de insultar ou desagradar a mulher que ama por algum motivo?

(CYR, Myrian  – A maior paixão do mundo – a história da freira Mariana Alcoforado e suas cartas de amor proibido pg 180- 182)