Brisas de Março

A brisa sopra lentamente os dias… Quase é possível ver as folhas do calendário sendo levadas para algum lugar. Parece que o ano novo chegou ontem e, no entanto, já estamos em Março. O horário de verão já acabou e as noites irão chegar mais cedo com sua carga de melancolia. As manhãs, pouco a pouco, irão demorar mais para raiar. Nos últimos anos comecei a me atentar mais aos meses – Janeiro com sua carga de recomeço e ansiedade. Janeiro é o mês que me traz a lembrança de um término doloroso, de um grande amor que não chegou sequer a se consumar como um amor de verão, já que acabou antes da estação dizer adeus. Janeiro que me traz também a alegria de saber que esse grande amor se tornou uma amizade, uma das únicas em que eu posso confiar. Janeiro e o primeiro dia do ano, dia de saudar o Sol na praia dizendo a si mesma que o ano será melhor. Este ano o primeiro mês me deixou uma marca ruim: A saudade de um amigo que, sem motivos, deixou de conversar comigo.Fevereiro, mês do aniversário da minha mãe, Fevereiro sempre carnavalesco, repleto de uma alegria vazia e daquela sensação de ver, junto aos confetes, pedaços de corações partidos por essa cultura estúpida do “pega e não se apega” que se alastrou pela sociedade. Fevereiro do samba, do funk, das ruas cheias. Fevereiro que geralmente me mantém trancada em casa e que este ano me surpreendeu com uma festa de música eletrônica onde meus pensamentos ficaram, por algumas horas, guardados e inaudíveis, e meu corpo se deixou levar apenas por aquela música.

E agora, de repente, já é Março. Março me traz a triste lembrança da despedida de um cantor que eu sonhei conhecer e não consegui: Chorão. Março me trás a lembrança de que as aulas finalmente começam com ritmo regular – e por falar em aulas, Março me lembra que em 2013, nas aulas de canto, bem nesse início de semestre, eu conheci o homem-menino que hoje é meu melhor amigo, e isso basta para me fazer sorrir. Mas esses são fatos que ficaram gravados na memória e perdidos no tempo. A pergunta que não quer calar é: O que irá preencher essas trinta e uma páginas que esse mês me está trazendo? Surpresas boas, espero. Convivência com pessoas que amo? Queiram os deuses que sim! Muitos estudos? Com certeza! Livros? Filmes? Ensaios? Definitivamente, tomara que sim! Alguns mergulhos no lado obscuro da alma? Talvez… Espero conseguir compartilhar muitas resenhas, muitos poemas, muitas canções e muitas fotos aqui e na  página do blog no Facebook, por isso, fica o convite para que curtam a página e conheçam um pouco mais do mundo que esta poetisa que vos fala traz dentro de si.

diario-journal5

 

Anúncios

9 comentários sobre “Brisas de Março

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s