Forte como o mar bravio pulsa o coração enamorado

Forte como o mar bravio
Pulsa o coração enamorado
Nada teme: Escuridão, dor ou frio
Canta alto a alegria d’estar apaixonado

E as lágrimas de saudade
Que nascem nas noites solitárias
São muito mais que necessárias
Para desafogar do peito esta ansiedade

Desejo traiçoeiro que me atormenta
Arrasta-me para o olho da tormenta
Armadilhas que a vida inventa
Paixão doce e violenta

E tê-lo ao meu lado, sonho distante
Esperança de minh’alma infante
Será meu futuro feliz?
Ou minha tragédia por um triz?

(2013)