10 fatos perturbadores de 2016

A Terra está quase terminando sua viagem ao redor do Sol – Um evento que a ciência denomina translação e nós, em nosso senso comum, tratamos como “Ano Novo”. Sim, 2016 aos poucos está ficando para trás e, em breve estaremos entrando em 2017. Este ano foi confuso, caótico, passou rápido e ao mesmo tempo se arrastou – É como se estivéssemos vivendo em um espaço-tempo diferente. No Brasil tivemos um golpe que retirou do poder a presidenta eleita e abriu espaço para o aprofundamento de uma crise político-econômica que irá se refletir pelo menos pelos próximos 20 anos com a aprovação a PEC 241. Parece que se passaram  mil dias, tanta coisa aconteceu! Nestes próximos dias, vamos conversar um pouco sobre os fatos perturbadores deste longo ano, os bons momentos, as músicas, os livros, os filmes, os melhores textos aqui do blog, as inspirações, as receitinhas e, aquela listinha de promessas de ano novo que todos os anos a gente faz (e geralmente não cumpre).

Dez fatos perturbadores de 2016:

1 – Atentado na Boate Pulse (Orlando/EUA): No dia dos namorados, um homem armado invadiu a Boate Pulse – tradicionalmente freqüentada pelo público LGBT e abriu fogo, matando ao menos 50 pessoas. Extremamente perturbador perceber que a homofobia ainda faz tantas vítimas. Estamos no ano de 2016 e as pessoas ainda perdem o (limitado) tempo de vidas delas fiscalizando o que outras pessoas fazem com o próprio corpo? Como a pessoa interage com sua libido, com seus afetos e desejos é algo muito pessoal que em nada interfere na vida de ninguém, então, ver uma situação como esta e ainda ler comentários extremamente homofóbicos sobre o assunto é verdadeiramente perturbador.

2– Impeachment da presidenta Dilma: Este ano houve um golpe parlamentar no Brasil que retirou do governo uma presidenta eleita democraticamente deixando em seu lugar o vice-presidente. Houve vazamento de conversas onde ficou bem claro que a motivação não era crime de responsabilidade cometido e sim a intenção de parar com investigações que iriam atingir membros de diversos partidos. Mesmo com tais áudios, o Impeachment foi aprovado. O fato perturbador, entretanto, não é apenas isso: A votação na câmara foi um show de horrores, com homens batendo no peito para dizer “que votaram no Impeachment do Collor”, que ocorreu em 1992! Essas pessoas fizeram da política uma profissão, e não uma tarefa! É absurdo que se apeguem tanto a posição! Também houve muitos comentários machistas, inclusive com certo deputado (Não  vou citar o nome para não fazer propaganda do cidadão) homenageando o militar que torturou muitas pessoas (inclusive a própria Dilma) durante a Ditadura Militar. Todo este processo foi tão nojento que, dias após tal votação, muitos dos que batiam no peito dizendo “ser contra a corrupção, em nome da moral” e etc. tiveram os nomes citados em listas de recebimento de propina! Neste tópico também é possível incluir a aprovação da PEC 241, que irá congelar os gastos públicos (leia-se investimentos em saúde e educação, por exemplo) pelos próximos 20 anos – ou seja, a população irá crescer, mas o investimento em sua qualidade minimamente digna de vida, não irá acompanhar. Temos também as propostas de reforma da previdência (assustadora) e a reforma do ensino médio que é um ataque ao pensamento crítico dos alunos. Considerando a rejeição popular ao governo  Michel Temer é alta, a solução apaziguadora seria ouvir o clamor das ruas e convocar eleições gerais.

3 – Influência da mídia:

Esse ano eu percebi o quanto a mídia pauta as discussões das pessoas em geral! Foi só o programa televisivo apresentado pela Fátima Bernardes colocar no ar uma enquete polêmica sobre “salvar o policial ferido, mas estável ou o traficante gravemente ferido”, que o assunto tornou-se rapidamente tópico de discussão acalorada na internet! Muitas pessoas mandaram fotos para o face ou mesmo WhatsApp com plaquinhas de “Eu salvo o policial” e outros assuntos importantes foram deixados de lado por alguns dias. O mesmo ocorreu durante as olimpíadas e em outros momentos. Até que ponto as pessoas devem discutir apenas o que está pautado pela televisão? Quais as fontes de informação que nos alimentam? É sábio confiar cegamente nelas e no que elas nos impõem como tópico do momento? Obviamente, não!

4– Natureza em fúria

Em Abril o Equador sofreu um abalo sísmico de magnitude 7,8, que resultou na morte de 580 pessoas e desabrigou 20,5 mil pessoas ao menos. Em Agosto foi a vez da Itália sofrer um abalo de magnitude 6,2 que vitimou ao menos 280 pessoas.  No início de dezembro um tremor de magnitude 6,5 atingiu a Indonésia, causando mortes e destruição.

Segundo o Banco Mundial, os desastres naturais chegam a causar US$520mi em prejuízos ao ano – Sabemos que o essa quantia não é capaz de contabilizar as vidas perdidas nessas catástrofes.

5 – Violência contra a mulher e contra a população LGBT

Este ano tivemos muitas notícias de mulheres assassinadas violentamente, estupros coletivos, basta digitarmos no Google palavras como “nin una menos”, feminicidio, violência contra a mulher, LGBTfobia, Transfobia, homofobia e ver quantos casos aparecem: Mulheres vítimas de toda sorte de abuso por parte de seus companheiros, ex-companheiros ou de homens desconhecidos. Ainda ontem li uma reportagem que seria cômica se não fosse trágica: Uma agente de segurança presencia uma cena de violência, vai auxiliar a vítima e acaba apanhando. A vítima é a delegada da delegacia da mulher de uma cidade de Minas Gerais! Diante de tantas situações, ainda há quem diga que o feminismo é desnecessário! Melhor rever conceitos!

6– No Brasil, tortura e crueldade são “manifestações culturais”

O Senado aprovou e o Presidente (golpista) Temer sancionou: Vaquejada é patrimônio cultural imaterial brasileiro. A vaquejada é um “esporte” que tortura bois de forma cruel. Houve consulta pública no site do Senado, mas ainda assim os parlamentares votaram contra a vontade popular. Infelizmente a moral da maioria  dos nossos representantes não é capaz de proteger as vidas inocentes.

7 – A morte esteve a espreita

Este ano não perdoou os famosos! Tivemos no Brasil as mortes de atores e atrizes, como Domingos Montagner (comentários maldosos dos fãs formaram um capítulo triste a parte), Chica Lopes, Elke Maravilha, e Guilherme Karan, entre outros, marcaram o ano.  Os americanos perderam vários atores e atrizes também, como por exemplo Alan Rickman, o ator que interpretou o professor Snape na saga Harry Potter. A música também silenciou muito este ano: Demos adeus a Frank Sinatra Júnior (conhecê-lo era um dos meus sonhos), Billy Paul, Prince, David Bowie, Cauby Peixoto, entre tantos outros nomes da música e de tantas outras áreas.

8- Hasta siempre, comandante

Sim, este ano não poupou o líder Cubano, Fidel Castro. Com todas as críticas ao seu governo, é importante relembrar algumas reportagens recentes que li sobre Cuba ser o único país que consegue manter níveis aceitáveis de preservação ambiental, além de ter conseguido manter nos últimos anos, uma educação de qualidade e bons programas de saúde para a população. A cobertura da imprensa brasileira também deixou a desejar: Enquanto manchetes internacionais se referiam a Fidel como “Líder Cubano”, “Líder da revolução Cubana”, o Brasil noticiou como “ex-ditador cubano” – Uma pena, não é? E novamente tenho que citar: Muitos comentários horríveis! Como alguém comemora a morte de outra pessoa?

9 – Tanto fez, tanto faz.

Esta postura predominou nas eleições municipais brasileiras este ano! O índice de abstenção foi bem alto, em média 17,5%, chegando a atingir 34,76% em uma cidade mineira. Isso é triste – significa que a população já não acredita mais em seu poder de escolha, mobilização e luta.

10 – Acidentes aéreos

Este ano não foi um bom ano para voar. Nos últimos meses, três acidentes aéreos ganharam a atenção da mídia e causaram comoção: O avião que levava o time da Chapecoense e profissionais da imprensa caiu na Colômbia e matou quase todos os que estavam a bordo; na mesma semana, aqui no Brasil, um helicóptero transportava a noiva para o casamento e caiu, matando a nubente, o piloto e a fotógrafa que estava grávida e, pouco antes destes dois casos, um helicóptero da  polícia caiu em uma comunidade no Rio de Janeiro e imediatamente suspeitou-se de ter sido abatido por traficantes. Tal suspeita causou ações policiais e a morte de jovens dessa comunidade, porém poucos dias depois foi confirmado pela perícia da própria policia carioca que o avião não foi abatido e sim apresentou falhas mecânicas.

E você, que leu este texto até o final? Quais foram os fatos perturbadores do ano na sua opinião? 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “10 fatos perturbadores de 2016

  1. Marcela Carvalho disse:

    Ótimo post!
    2016 não foi fácil para ninguém.
    Outra coisa que cairia bem nessa lista seria os rompimentos de pessoas famosas como Fátima Bernardes e William Bonner… Não sei se você conhece a Jout Jout Prazer, mas até ela e o Caio se separaram e a Igreja do Estado, não! .-.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s