Livro do mês – Marília de Dirceu (Tomás Antonio Gonzaga)

Tomás Antonio Gonzaga nasceu no Porto, em 1744, vindo para o Brasil aos sete anos. “Marília de Dirceu” reúne toda a produção lírica do autor, tendo originalmente sido publicado em três partes, uma em 1792, uma em 1799 e a última em 1812, dois anos após a morte do poeta.
Seus poemas são interessantes, pois unem a paisagem bucólica típica do Arcadismo, do qual Gonzaga foi expoente, a uma forma bem suave de contar seus dramas pessoais. Nota-se também citações de deuses mitológicos gregos, como Vênus e Cupido – típicas do período neoclássico.
Um fato interessante que não cheguei a aprender nas aulas de literatura do colégio: Tomás Antonio  Gonzaga foi um um dos Inconfidentes e, por isso, foi preso na Ilha das Cobras e, depois, enviado para o exílio em Moçambique. Relatam seus biógrafos que sua prisão impediu o casamento com sua então noiva Maria Doroteia (A quem o poeta chama “Marília” em sua poesia). Por maior que fosse o amor que o poeta nutria por Maria Doroteia, o infeliz desfecho de seu noivado não impediu Gonzaga de encontrar uma esposa – Talentoso, culto e bastante ousado, conseguiu impor-se em Moçambique, casando-se com uma moça analfabeta e rica – O que deixa perplexos os leitores adeptos ao romantismo, cujos corações esperariam certamente saber revelações dando conta de que o poeta morrera sozinho chorando pela amada. Seja como for, foram os amores por Marília e a forma com que os retrata que fizeram o nome do poeta chegar até os dias atuais.

les-champs-elysees-1352101492_b


Para quem quiser ler um pouco mais sobre o arcadismo, indico este material aqui ou este outro  – Em breve pretendo fazer alguns apanhados sobre história da arte e da literatura e postar no blog, preciso tomar um folego antes e relembrar bastante coisa, então estou indicando um dos materiais que li e gostei!

Ilustrando o post, uma imagem da tela “Os campos elíseos” de Antoine Watteau.

Leitura e música (ao menos para mim) caminham sempre juntas, infelizmente não estou conseguindo colocar vídeos nas postagens, pois aparentemente o plano gratuito não permite mais que sejam anexados vídeos, então, se quiserem ouvir um pouco das canções que apreciei durante a leitura do livro, é só clicar aqui. (Não, a música não se relaciona nem um pouco ao período em que a obra foi escrita).

 

 

Anúncios

5 comentários sobre “Livro do mês – Marília de Dirceu (Tomás Antonio Gonzaga)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s