Lista de leitura 2016

O ano está chegando ao fim e eu me dou conta: Não consegui terminar a lista de livros que planejei ler este ano e isso me deixa realmente frustrada! Há alguns fatos que aliviam o peso de saber que não consegui ler os doze livros da lista: Li alguns que não faziam parte do rol original, estou morando em uma cidade, trabalhando na cidade vizinha e estudando em outra cidade vizinha (o que me faz perder muito tempo no ônibus), enfim, não são desculpas, mas são atenuantes e o jeito é tentar estabelecer uma nova lista para 2016 incluindo os livros não lidos em 2015. Vamos a ela!

Janeiro – Os Sertões, Euclides da Cunha, Editora Martin Claret, 606 páginas. Certa vez um professor de língua portuguesa me disse que este livro era “um porre”, talvez por isso eu nunca o tenha lido. Trata-se de uma obra clássica e eu não poderia passar a minha vida sem ler apenas porque uma vez alguém me disse que não era agradável. Na verdade este livro era o livro que eu planejei ler em Julho deste ano e, tenho que dizer: Comecei a ler em julho e ainda estou lendo. Meu professor tinha razão afinal: Livro cansativo de ler.

Fevereiro – Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor – Uma visão científica e bem-humorada de nossas diferenças. Allan e Barbara Pease, Editora Sextante, ano 2000, 233 páginas. Definitivamente, não é um livro literário. Mas foi muito comentado e ao vê-lo numa canga para troca em uma das edições do troca troca de livros, decidi adota-lo e tentar descobrir o porque de seu sucesso. Eu deveria ter lido em agosto deste ano, agora ficará como leitura para fevereiro de 2016.

Março – Jil – José de Alencar, Editora L & PM, 236 páginas. Outro livro que estava na lista de 2015, para o mês de Setembro! José de Alencar foi sem dúvida um dos meus autores favoritos na adolescência e, por isso mesmo, surpreendi-me ao encontrar este livro para doação na Biblioteca Municipal de Santos. Como assim um livro do José de Alencar que eu não me lembro de ter lido?

Abril – E Abril ficará com o livro que seria lido em outubro deste ano: A filosofia na obra de Machado de Assis e Antologia filosófica de Machado de Assis. Miguel Reale, Editora Pioneira, 1982, 144 páginas. Não sei exatamente o que esperar deste livro – A obra jusfilosófica de Miguel Reale é sem dúvida muito conhecida e conceituada, mas, como será ler uma obra filosófica baseada na análise da obra de um dos meus autores prediletos? Ganhei este livro de um amigo, será lido, resenhado e guardado – ou não – afinal, livros devem ser livres para espalhar conhecimentos.

Maio – Nossa! Quase chegando ao final das leituras de 2015! O livro de Maio/2016 será o indicado para Novembro de 2015: Marília de Dirceu, Tomás Antônio Gonzaga – 190 páginas – Biblioteca Folha. Um clássico da literatura que acabou me fugindo. Não me entendam mal, sempre preferi livros com finais trágicos, tristes mesmo, e por longos anos a ideia de poesia contando uma história não me atraiu muito. Hora de corrigir isso.

Junho – E finalmente o livro indicado para Dezembro de 2015 ganhará seu espaço no blog (assim espero): Noite na Taverna, Álvares de Azevedo – 73 páginas – Biblioteca Folha. Uma releitura para encerrar o ano. Lembro-me de ter adorado este livro e conservei um exemplar comigo como livro de “estimação”. Acredito que seja o momento de reler, dividir minhas impressões com vocês e depois liberta-lo para o mundo.

Julho – As Ilusões Perdidas, Honoré De Balzac – 362 páginas – Editora Abril Cultural. Meu gosto por livros antigos anseia pela leitura desta obra. Já li outra obra do autor e adorei, então, quando vi “As Ilusões Perdidas” na ultima troca de livros que participei, não tive dúvidas: Trouxe-o comigo para casa.

Agosto – O livro das virtudes, William J. Bennett -524 páginas – Editora Nova Fronteira. Trata-se de uma coletânea de histórias com fundo moral. Parece uma leitura agradável. Outro livro adquirido no projeto “Adote um livro” da prefeitura municipal de Santos.

Setembro – Ivanhoé, Walter Scott – 478 páginas – Editora Nova Cultural. Ivanhoé é um livro conhecido. Não procurei saber do que se trata pois algumas vezes procuramos sinopses e desanimamos da leitura antes mesmo de abrir o livro, então, vou apenas abrir este volume enorme de capa dura, preta e misteriosa e descobrir se a leitura é uma viagem boa ou má.

Outubro – Estrela da Vida Inteira, Manuel Bandeira – 432 páginas – Editora Nova Fronteira. Um pouco de poesia é sempre bom. Pessoalmente gosto dos poemas da segunda geração do romantismo (também conhecida como Mal do Século) e talvez por isso ainda não tenha realmente lido nada do Bandeira antes além daqueles trechos que se fazem presentes durante as aulas, então a leitura deste livro será uma novidade na minha vida de leitora. O volume que eu tenho é outro presente do projeto Adote um Livro! Seria bem legal se todas as prefeituras tivessem projetos assim, não acham?

Novembro – Madame Bovary, Gustave Flaubert – 360 páginas -Editora Nova Alexandria. Uma releitura! Acredito que há livros para serem mais de uma vez, principalmente quando o leitor ainda é demasiadamente jovem. É o caso de Madame Bovary. Li quando estava na quinta série e não lembro quase nada. Ganhei um exemplar de presente ano passado e decidi reler.

Dezembro – Paixão Índia, Javier Moro – 384 páginas – Editora Planeta. Um romance baseado em fatos históricos de um país exótico. Parece uma leitura leve e agradável. Sei que não deve-se julgar o livro pela capa, mas ao ver este livro numa banca de libertação de livros do projeto “Livro Livre”, trouxe-o para casa. Já faz uns dois anos (sim, é uma vergonha ele estar tanto tempo por aqui). Certamente vou ler e libertar assim que possível!

Enfim, estes são os livros que fazem parte dos planos mínimos de leitura para 2016. Há também outros que acabam “furando a fila”, além dos blogs que eu não consigo deixar de ler, então, com alguma organização e muita sorte espero conseguir terminar esta lista e ainda fazer mais algumas resenhas, além de comentários sobre teoria literária (fiquei em dívida quanto a isso este ano) e resenhas comparativas do tipo “filme versus livro”.

———————–
Sempre que escrevo estou ouvindo alguma música. É uma mania minha: Tudo que faço tem trilha sonora – desde os momentos na cozinha até os momentos de leitura ou de escrita em frente ao pc. Decidi que a partir de hoje irei compartilhar sempre uma ou algumas das músicas que eu ouvi enquanto escrevia o texto do dia, quem sabe descubro leitores com gostos semelhantes?

Esta manhã acordei com vontade de ouvir uma das minhas bandas brasileiras preferidas da atualidade.

 

Anúncios

7 comentários sobre “Lista de leitura 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s