Sonâmbula de amor

Fecho os olhos para te encontrar
No silêncio vazio da madrugada
Não durmo, tão pouco estou acordada
E o único som que escuto é meu suave respirar

Assim, semi-acordada vejo-te enfim
E minha pele arde, desejando tocar a tua
Minha alma viaja para momentos que não vivemos antes do fim
E como dói esta solidão, esta tristeza nua

Preciso desesperadamente parar de te desejar
Deixar de sonhar contigo, e, ao acordar
Ver apenas tua foto ao meu lado
Tua imagem em meu coração magoado

Não devo te buscar entre os lençóis que tu jamais conheceste
Nem arrepiar-me ao pensar em tua pele aveludada que pouco toquei
Dei-te a chave do meu coração e em algum rincão a esqueceste
Selei meu destino ao teu na primeira vez que te beijei

E assim, com tanta dor e saudade é impossível não sonhar
E em sonhos querer viver
Pois em sonhos posso te amar
E ser teu bem-querer

Vivo sonâmbula de amor
Ardente de paixão
Longe de ti, meu mundo não tem cor
Prefiro então sonhar essa doce ilusão.

(Texto: Darlene R. Faria

Imagem: Internet)

Anúncios

2 comentários sobre “Sonâmbula de amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s