Aquele dia em que tudo dá errado.

Quem não teve aquele dia em que nada dá certo? A receita que parecia tão apetitosa é simplesmente ruim ou o gás acaba, ou você vê que faltou um ingrediente importante. Sabe de uma coisa? O que vale nessas horas é não se desesperar! Na noite de natal eu estava preparando uma paella de cogumelos quando o gás acabou. O que eu fiz? Coloquei tudo em um refratário, levei ao forno elétrico e ele se tornou um delicioso arroz de forno.
Ontem novamente a culinária me pregou peças – havia decidido testar uma receita de abóbora-moranga assada – preparei tudo de acordo com o indicado e… Não gostei do resultado final. O que fazer? Jogar a moranga fora não é uma opção. Cortei em pedaços pequeninos, refoguei e coloquei arroz. Cozinhei. Ficou um arroz alaranjado com o tempero de curry e cebola que eu havia colocado na abóbora. Não ficou uma receita bonita e legal para postar aqui, mas deu para me alimentar. Porque estou comentando isso? Bom, primeiro para justificar a ausência de receitas veganas por aqui hoje. Também escrevo este relato dos desastres culinários para deixar uma mensagem importante: Não desistam! Se não deu certo, tentem reformar, inovar, experimentar! Nada de desespero! Nada de jogar tudo no lixo, na pia ou em qualquer outro lugar só porque acabou o gás ou o tempero não ficou como queriam e, mesmo que não haja reforma possível e o jeito seja jogar tudo no lixo mesmo, não se deixe desestimular! Comece de novo, tente, invente, improvise – culinária não é apenas seguir uma receita! Cozinhar é “feeling” é improviso, é explorar novos sabores e texturas!