Brindemos ao amor

Em simples palavras
Venho homenagear
Sentimento fugaz
A paixão que nos vem tomar

O amor, que nos vem matar
Magoar
E alegrar
E a vida nos dar

O inconseqüente
O inconsciente
Anjo menino
Cego arqueiro, poderoso e pequenino

Com palavras dispersas
A ti venho brindar
Em nome de todos nós – humanos, tuas presas
Com os quais, pequeno deus cruel, vens brincar

Tuas flechas não nos matam
Nem nos calam
Afogam-nos em lágrimas
Tristes dádivas

Brindemos ao Amor
A sua glória
Sua dor
Sua eterna memória.