Destino

Destino?
Amar a ti mais do que a mim
Querer-te
E num suspiro aflito
Chamar-te
 
Chama que me consome
Primavera que me desabrocha
 
Olhar que me leva
À vida
Ou às profundezas do vale
Onde cruel a morte impera
E a todos nós espera
Com sua negra capa
E sua foice
 
Dama impiedosa
Amiga dos amantes
Que se querem e neste mundo
Não se podem ter
 
E resta-lhes apenas
Pacientes
Sua visita aguardar
Sua visão buscar
Num obscuro lampejo de esperança
De no infinito finalmente
Amar, de maneira inocente
Como criança
À luz do luar
Teus braços buscar
Em outro mundo, muito além daqui, Amar

PUBLICADA Destino

Anúncios

8 comentários sobre “Destino

    • Darlene R. Faria disse:

      O amor parece ser da morte o companheiro mais fiel. Há quem morra de amor. E há quem morra de amor sem deixar de viver e, seja como for, quando o ser conhece o amor algo dentro dele irá inevitavelmente morrer para que esse novo sentimento nasça. As vezes, morre o egoísmo, o individualismo. As vezes, morre a esperança. Outras vezes a inocência, a doçura. Sempre algo morre e dá espaço ao novo. A pessoa nunca mais será a mesma depois de amar e tudo o que se pode fazer é esperar que ela saiba lidar com isso sem perder sua essência.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s