Eleições 2014 ou “é pra ver isso que eu pago meus impostos?”

No próximo domingo os brasileiros irão às urnas para eleger seus representantes. Deveria ser um momento sério, um ato levado a cabo após longas reflexões, baseado na comparação entre as propostas do candidato, a ideologia pessoal do eleitor e, no caso de candidatos que já exercem cargo público, deveria o eleitor analisar o que foi feito para cumprir as promessas feitas na campanha anterior… É… Deveria… Mas, espera um pouco, eu disse momento sério? A campanha eleitoral começou em 6/07/2014 e foi marcada por um festival de pérolas e propagandas quase circenses. Não quero dizer que todos os candidatos tiveram um nível baixo, mas, vamos admitir: Ver tantas propagandas bizarras pode desestimular o eleitor e fazê-lo acreditar “que tudo é uma palhaçada mesmo”.

 Vamos relembrar algumas pérolas eleitorais deste ano de 2014?

  •  “Tá de saco cheio da política? Vote no Tiririca!”

Este é um dos bordões do já Deputado Federal do Estado de São Paulo,Tiririca do PR. Humorista, nascido em Itapipoca – CE, foi o mais votado em 2010 e, este ano, novamente transformou o horário eleitoral em um momento de descontração. De acordo com pesquisas, ele tem grandes chances de ser re-eleito. Apesar da propaganda hilária, o deputado-humorista foi, segundo a revista Exame, um dos melhores deputados do ano de 2014 e apresentou projetos interessantes, como o que permite a artistas circenses, sem endereço fixo, utilizar o SUS ou outros serviços públicos.

Projetos a parte, vamos rir um pouco com alguns vídeos da campanha?

2) “Raio Privatizador”

É um avião? Um pássaro? Não… É o candidato do PRP,Paulo Batista, com seu vídeo de campanha cheio de efeitos especiais e inspirado no bom e velho tema de super-heróis. Apesar da idade madura (34 anos) e de ter cursado o nível superior, o candidato não utilizou seu horário de propaganda de forma a apresentar idéias e propostas concretas para a população – a única coisa que se pode subentender é que o candidato pretende “lutar contra o comunismo” e privatizar muitos bens públicos (afinal, não é à toa que ele tem um raio privatizador), entretanto, em nenhum momento ele se preocupa em explicar o que é a privatização, apenas faz parecer que num passe de mágica os serviços ficam melhores após o raio privatizador… E pensar que nós pagamos impostos para ver vídeos como este (atenção para a musiquinha que lembra jogos de videogame ao final do vídeo):

3) “Maconha Legal”

A liberação da maconha é um tema em pauta nestas eleições. Ainda assim, tudo tem um limite e a população merece ser melhor informada sobre os pontos positivos e negativos da liberação. Não é o que se vê neste vídeo do candidato a Deputado Federal pelo Estado de Santa Catarina, “Presidente THC” do PSDB:

4) “A coisa tá feia, a coisa tá preta, o negócio é votar no capeta”

O candidato a deputado federal do Estado de São Paulo, Toninho do Diabo (SD), aparece no vídeo convocando a votar no capeta. Nenhuma proposta, nem mesmo subentendida no vídeo. É… a coisa tá feia mesmo:

Não basta os vídeos bizarros, é possível encontrar também promessas estranhas, principalmente entre os presidenciáveis:

Levy Fidelix, PRTB, promete a nomeação de um industrial para o Banco Central e um banqueiro para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O Pastor Everaldo, PSC, promete “privatizar tudo o que puder”. Já Rui Costa Pimenta (PCO) radicaliza e propõe o fim da polícia (?) e a criação de milícias populares para substitui-la.

Há também a ala dos homofóbicos de carteirinha, como Matheus Sathler, candidato a Deputado Estadual pelo PSDB. Uma de suas propostas é a crianção de kits destinados às crianças: o “Kit macho” e “Kit fêmea”, cartilhas que teriam por finalidade ensinar “homem a gostar de mulher e mulher a gostar de homem”.

E, em relação a homofobia, não poderia passar despercebido o debate entre Levy Fidelix – PRTB (ele mesmo, o homem do aerotrem) e Luciana Genro – PSOL. Neste vídeo, temos motivos para rir e para chorar: Rir pela forma espontânea como Levy Fidelix se colocou, e chorar (de vergonha alheia e desgosto) por ouvir as palavras do candidato Fidelix, que em rede nacional incita o ódio aos homossexuais, colocando-os inclusive como “doentes que precisam ser atendidos bem longe da gente”.  Entretanto, o vídeo tem um grande ponto positivo: Encontrar, em meio a este grande circo eleitoral, uma candidata sensata e centrada, Luciana Genro – PSOL. Vejam:

Depois de toda esta “overdose” de bizarrices, fica a pergunta: E você? Já escolheu seus (as) candidatos (as)? Não desanime! Faça uma pesquisa e você certamente encontrará candidatos com boas propostas, dispostos a levantar bandeiras importantes como saúde, educação, combate à homofobia e à discriminação em geral… Os meus candidatos já estão escolhidos!